Casa das Estrelas
Autor: Javier Naranjo
Ano: 2013
Páginas: 128
Editora: Editora Foz
Sinopse: O livro chamado "Casa das estrelas: o universo contado pelas crianças", é um dicionário escrito com definições de crianças para mais de 500 termos e se tornou o maior sucesso da Feira internacional do Livro de Bogotá, na Colômbia, no final do mês de abril. 
As definições foram colhidas de crianças nos anos em que o autor Javier Naranjo era professor infantil. O livro foi publicado pela primeira vez em 1999, mas só atingiu o grande público em sua reedição, em 2013.
Naranjo conta que a ideia do livro surgiu de um pedido aos alunos com uma definição do que era uma criança, em uma comemoração do dia das crianças. 
No dicionário aparecem temas do cotidiano da Colômbia. Para a publicação, o autor corrigiu a pontuação e a ortografia das definições escolhidas, mas afirma que não tirou nenhuma das palavras das crianças por "questões ideológicas".
O livro mantém a voz das crianças, com suas formas de explicar as coisas e construções gramaticais particulares. As vendas do livro ajudaram a financiar as atividades da biblioteca atualmente dirigida por Naranjo, que continua convidando as crianças a deixar a imaginação voar com outras dinâmicas.

O que achei

O que falar de um presente que fala direto com o seu coração?

Quando a @carolthereader me disse que me daria de aniversário um livro com uma tema que eu amava, confesso, pensei que seria sobre tubarão 😂. Mas, eis que indo contra todas as previsões dos correios, hoje essa lindeza chegou na minha casa ❤️.


"Casa das estrelas: O universo contato pelas crianças" de Javier Naranjo e  ilustrado por Lara Sabatier faz parte de um estudo feito pelo professor colombiano durante as suas aulas de espanhol do curso primário (3 a 10 anos). Durante mais de dez anos ele guardou as definições que seus alunos davam para palavras, objetos, pessoas e, principalmente sentimentos.

O livro é organizado por ordem alfabética e lindamente ilustrado. As definições são tão poéticas, inocentes e, por inúmeras vezes, devastadoras. É inevitável você sentir a diferença de percepção de cada criança sobre determinada palavra, trazendo consigo uma carga tão grande de emoção, que te faz refletir sobre como será a vida de cada um deles.

No início do livro o autor destaca de como as crianças estão próximas da poesia. E reflete como nós, adultos, muitas vezes as negligenciamos quando saem de uma criança. Dando pouca importância para o que elas escrevem e o que elas falam.

Eis aqui meus favoritos.

"Adulto: Pessoa que em toda vez que fala, primeiro vem ela" Andrés, 8 anos.

"Amor: É quando batem em você e dói muito" Viviana, 6 anos.

"Bêbado: Uma pessoa que mais ou menos quer matar" Nelson, 7 anos.

"Casamento: É o pior do mundo" Ana, 8 anos.

"Corpo: Machucaram meu corpo" Andrés, 7 anos.

"Corpo: Meu corpo é alma" Juliana, 7 anos.

"Criança: Danificada da violência" Jorge, 11 anos.

"Inveja: A inveja é quando uma criança come" Natália, 8 anos.

"Lar: É um inferno" María, 8 anos.

"Morte: É quando não aguentamos" Daniel, 7 anos.

"Ódio: É sincero" Yamile, 7 anos.

"Sexo: Usar" Laura, 9 anos.

"Silencio: É quando alguém está na eternidade"Leydi, 10 anos.

"Universo: Casa das estrelas" Carlos, 12 anos.

"Violência: Alguém pega uma menina e faz amor" Javier, 6 anos.

Obrigada Carol por um presente tão especial. Eu acho que nunca me emocionei tanto. Te amo!

Sobre o autor


Colombiano, é professor, poeta e diretor da Biblioteca e Centro Comunitário Rural Laboratorio Del Espíritu em El Retiro, Província de Antiôquia, onde idealizou e organizou o livro Casa das Estrelas. Nascido em 1956, foi diretor da Casa de la Cultura de El Carmen de Viboral e fundador do prestigioso grupo literário SAVIA. É autor dos livros Orvalho, Silabario, Lugar de cuerpo ciego, A la sombra animal, De parte del aire e Gulliver, além de inúmeras antologias. As cartilhas El diario de Mammo y el Diario de... escritas para o Museu de Arte Moderna de Madellín, tem como fim a aproximação das crianças e a arte. É também colaborador de diversas revistas e jornais internacionais de poesia.

Sobre a edição


A edição é maravilhosa! O livro é todo cuidadosamente ilustrado, o que deixou ele com um ar delicado e infantil. AMEI.

Nota no Skoob: Todas as estrelas do céu.


Bem-Casados (Quarteto de Noivas #3)
Autor: Nora Roberts
Ano: 2014
Páginas: 280
Editora: Arqueiro
Sinopse: Bem-casados, terceiro livro da série Quarteto de Noivas, é uma linda história sobre a doçura do amor. Quando terminar de lê-lo, você terá certeza de que os sonhos podem se realizar das formas mais inesperadas. Parker, Mac, Emma e Laurel, amigas de infância, ganham a vida realizando o sonho de inúmeros casais apaixonados. As quatro são proprietárias da Votos, uma empresa de organização de casamentos. Após ter trilhado um caminho muito duro para conseguir ser alguém na vida, Laurel McBane se tornou a criadora dos bolos e quitutes mais lindos e saborosos do estado. Ela preza sua independência acima de tudo e não aceita que ninguém interfira em suas decisões. Talvez por isso, apesar do sucesso profissional, ainda não tenha se entregado ao amor. Apaixonada desde sempre por Delaney Brown, irmão de Parker, ela nunca teve coragem de revelar seus sentimentos. Afinal, sabe que é como uma irmã para ele. Advogado da Votos, Del se sente responsável por cuidar não só dos assuntos burocráticos da empresa, mas também do bem-estar das quatro sócias. Porém, sua postura paternalista e superprotetora começa a gerar desentendimentos entre ele e Laurel. Mas essas diferenças de opinião também fazem ferver uma química que vinha cozinhando em fogo brando havia muito tempo, acendendo uma faísca que eles não sabem se conseguirão – ou se querem – conter. Agora Laurel e Del precisarão conciliar suas convicções e personalidades para que o orgulho não fale mais alto que a paixão.

O que achei

Laurel McBane é a responsável pelos bolos e doces maravilhosos dos casamentos da "Votos", empresa que tem com as amigas. Apesar de ter se realizado profissionalmente apesar das dificuldades, nunca se entregou ao amor. A não ser o platônico que tem pelo irmão de Parker, sua amiga de infância e sócia na votos. Delaney é o advogado da votos e se sente um irmão para todas as meninas da Votos, porém está super proteção começa a irritar Laurel. Que de uma forma peculiar lhe prova que não o vê como um irmão. Muito diferente disso.

Em "Bem-casados" temos uma dinâmica de evolução do romance diferente do que normalmente encontramos nesses livros (inclusive dos outros livros da série) no qual o casal principal Laurel e Del resolvem iniciar um relacionamento de namoro. Afinal é comum nesses livros de amor que o casal tenha aquele furor sexual, amo-não amo e aí partimos direto para o casamento. Não é mesmo? Confesso que essa mudança (inclusive a escolha deles de se acostumarem melhor a esse novo tipo de relação entre eles) me causou um sentimento estranho e durante a leitura eu inclusive achei que não gostaria tanto assim e já estava reclamando antes de continuar a leitura 😅.

Depois de me envolver na história eu percebi como isso tornou a história real. Igual um romance que poderia acontecer comigo ou com vocês. Dois amigos desde a infância aprendendo sobre essa mudança repentina de relação. O amor aflorando. Tudo lindo demais. Eu adorei como nós podemos acompanhar um casal em uma relação normal em meio a esse despertar.

Sendo assim, destaco que este pode não ter sido o meu favorito da série (como eu pensei que seria), mas eu amei profundamente esse livro e torci muito por esse casal. Quando eu penso neles, imagino aquele casal que nós olhamos e achamos "nossa que casal lindo". A Laurel não me irritou com os seus conflitos, pois a autora conseguiu passar os dilemas de uma forma tão natural, que eu me identifiquei a todo instante. Gracinha! 💗.

E agora, vendo que só falta um livro para eu terminar essa série tão amorzinha já me dá uma dor no coração! Não acaba não!

Resenha do livro Álbum de Casamento (Quarteto de Noivas #1) AQUI
Resenha do livro Mar de Rosas (Quarteto de Noivas #2) AQUI 

Sobre o autor

Nora Roberts (nascida Eleanor Marie Robertson a 10 de Outubro de 1950) é uma escritora norte-americana, autora de best-sellers românticos. Foi a primeira mulher a figurar no Romance Writers of America Hall of Fame.
Autora de maior destaque da lista de best sellers no New York Times e a primeira a ser escolhida para a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, Nora Roberts é considerada uma pintora de palavras que a cada pincelada, dá vida a personagens cheios de energia e vigor.
Escritora metódica e insaciável, Nora já publicou mais de 160 romances, a maior parte no gênero suspense romântico, traduzidos para 25 idiomas e editados em todo o mundo. Sua alta popularidade como romancista advém do grande talento que possui para sensibilizar o leitor ao escrever narrativas de suspense que também falam sobre turbilhão de emoções que acontecem quando entramos em contato com nossos sentimentos mais profundos, principalmente amor e paixão.

Suas histórias prendem o leitor com temas explícitos e intensos, descritos de forma clara e objetiva, passando uma mensagem curta e rica em detalhes. Os capítulos de seus livros são longos, e poucos, em média apenas 12. As paisagens descritas nos levam a viajar do México aos subúrbios de Washington, com certa suavidade e exatidão que sonhamos acordados, ou temos pesadelos!

Histórias publicadas no início de sua carreira: Negócio de Risco (1986); Alerta da Natureza (1984); A suspeita (1989);
No ano de 1995 a autora editou o primeiro volume da Série Mortal no original Naked in death (Nudez Mortal) sobre o pseudonimo de J.D. Robb, o qual hoje é prestigiado pelo mundo inteiro com mais de 25 volumes (em alguns países o número é menor). Autora Consagrada já vendeu mais de 2 milhoes de livros em todos os países publicados.

Sobre a edição


Eu sou completamente apaixonada pelas capas dessa série! Tão fofinhas e super combinando com a vibe da historia e esse toque fofissimo de casório! <3. Diagramação da Arqueiro é sempre nota 10 em livros de romance. Então super gostoso de ler.

Nota no Skoob


Beijos!


Pecados No Inverno
Autor: Lisa Kleypas
Ano: 2016
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Sinopse: Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela! A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão. Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução... ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.

- Este livro foi enviado pela editora Arqueiro. Obrigada!-

O que achei

Em Pecados do Inverno, terceiro livro da série "As quatro estações do amor" conhecemos a história de Evangeline Jenner.

A mais tímida das amigas, Evie é uma personagem que desde criança, após a morte da mãe e abandono do pai, sofre inúmeros tipos de violência: como física, moral, psicológica e patrimonial da sua família guardiã. Tais problemas fizeram com que ela adquirisse uma gagueira com o tempo, o que só aumentou a ira dos tios já que por conta dela não conseguia pretendentes nobres.

O pai de Evie se mantém longe, apesar deles se encontrarem vez ou outra. Quando o pai fica à beira da morte Evie deseja cuidar dele o que não é permitido pelos tios já que irá arruinar (ainda mais) a sua reputação (já que o pai não tem boa reputação). A ideia dos tios é que ela se case com o seu odioso primo, para que a fortuna que ela herdará possa ficar com a família.

Mas Evie tem outra ideia. Ela precisa se libertar dessa família que só quer seu mal. E em um ato desesperado propõe o libertino Sebastian (quem leu o livro anterior sabe que ele não é flor que se cheire) em casamento em troca de sua liberdade da família e ela proporcionaria a fortuna que ele tanto deseja (já que está em ruínas).

Confesso que a Evie não foi uma personagem que me chamou atenção nos outros livros da série. E principalmente depois do papel de Sebastian no livro anterior "Outono" eu não fiquei tão empolgada em saber que os dois iriam ser os protagonistas do próximo livro. Porém, mesmo assim quis continuar a série.

O que Outono teve de ótimo, inverno teve de frio. Talvez o título seja mesmo bem o que o livro trás. Confesso sim que no início não estava conseguindo ver o Sebastian como um mocinho. Ok, eu adoro mocinhos "ogros", mas não sei. Algo na estupidez dele me irritou profundamente. E não sei se é pelo falo da Evie ter sofrido tanto você só quer alguém que a trate bem. O que não necessariamente acontece aqui. Não que Sebastian seja um personagem terrível. Mas eu senti falta de uma construção do romance feita tão bem como nos outros livros da série. Eu não senti eles se apaixonante. Só supus que eles se apaixonariam afinal este é um romance de época e todos eles são iguais.

Eu sei que você vê a mudança do personagem no decorrer da história, mas não sei, algo não se encaixou no meu coração. Talvez eu ainda estivesse magoada com ele pelo livro anterior (aquelas que levam livro a sério demais) então não consegui acreditar na sua boa intenção. Por fim, no quesito argumento/discussão este foi o melhor da série, porém, como é um livro de romance e devo julga-lo assim, não me agradou tanto.

Mas, acredito que este seja um problema MEU com Sebastian. Ainda mais por saber que este é considerado por muitos o melhor de todos. Concordo, em partes. Mas recomendo a leitura e quero saber a opinião de vocês se eu preciso levar essa mágoa para a minha terapia haha.

Sobre o autor

Depois de se formar na Universidade de Wellesley em Ciências Políticas, publicou seu primeiro romance aos vinte e um anos de idade. Em 1985, ela foi nomeada Miss Massachusetts e competiu o Miss America, em Atlantic City. Lisa está casada e tem dois filhos.
Em sua página na web, a autora conta: "Comecei a escrever romances porque sempre amei lê-los. Indiscutivelmente, fui uma nerd durante toda a escola primária e, mesmo "florescendo" na secundária, acredite, a nerd interior ainda estava aqui. Nunca pude imaginar um tempo melhor aproveitado do que lendo um livro, e este amor pela leitura, com o tempo, se traduziu num profundo desejo de escrever um."

Sobre a edição


Confesso que das capas até agora esta foi a que eu menos gostei, mas eu acredito que foi pelo fato de não curtir quando as modelos estão de frente, curto mais aquele ar de mistério (uma coisa de gosta, um pedaço de algo). No quesito diagramação a Arqueiro continua caprichando, um livro levinho ideal para deixar na bolsa e letras de um tamanho super confortável. Adorei.

Nota no Skoob


Tá todo mundo mal
Autor: Jout Jout
Ano: 2016
Páginas: 200
Editora: Companhia das Letras
Sinopse: Do alto de seus 25 anos, Julia Tolezano, mais conhecida como Jout Jout, já passou por todo tipo de crise. De achar que seus peitos eram pequenos demais a não saber que carreira seguir. Em tá todo mundo mal, ela reuniu as suas "melhores" angústias em textos tão divertidos e inspirados quanto os vídeos de seu canal no YouTube, "Jout Jout, Prazer".
Família, aparência, inseguranças, relacionamentos amorosos, trabalho, onde morar e o que fazer com os sushis que sobraram no prato são algumas das questões que ela levanta. Além de nos identificarmos, Jout Jout sabe como nos fazer sentir melhor, pois nada como ouvir sobre crises alheias para aliviar as nossas próprias!

O que achei

"O que é noção de ridículo? Eu nunca soube. Quem define esses ridículo? Como os seres humanos todos podem ter a mesma noção do que é ridículo e do que não é? Ninguém pode definir o que é fútil para mim, ninguém decide o que posso ou não fazer. Afinal é o meu corpo. Assim como eu decido se vou cortar ou não o cabelo da minha Barbie. Não importa, de verdade, se a minha prima acha que é uma má ideia. A boneca é minha, o corpo é meu, eu decido".

Confesso que eu sou uma das poucas pessoas desse Brasil que não conhece a Jout Jout. Para não dizer que sou totalmente alheia à sua existência, eu a "conheci" no snap da Thaynaraog (quem não segue, recomendo!). Mas mesmo vendo o amor da Thay pela Jout Jout eu não parei para ver um vídeo seu ou algo do tipo. 

Peguei esse livro no escuro, apareceu como novidade no site que eu baixo (FBI não me prende!) e por ser pequeno eu resolvi pegar  um dia de viagem de trabalho na estrada. Sei que uma grande comoção é gerada em torno desses livros de youtubers (tanto negativo quanto positivo), mas eu, como sempre ressaltei aqui no blog, sou bem relax de preconceitos literários então ISSO não me faz ler ou não um livro (claro não sendo biografias de youtubers crianças e adolescentes porque NÉ?).

ENFIM, o livro tem como temática crises que a autora passou durante sua vida. Seja ela na infância, adolescência e até mesmo na vida adulta.

Um ponto muito interessante é de como com o seu jeito irreverente, Jout Jout abre discussões sobre bullying, primeiro amor, puberdade, pílula anticoncepcional, família, escola, feminismo, empoderamento feminino, sociedade entre outros. Por várias vezes me identifiquei com as histórias e em outras eu pude abrir a minha mente para pensar em determinadas situações. Eu lamento o fato de que muitos não lerão o livro pelo preconceito e "boicote" aos livros que são de youtubers. Porem destaco aqui a ótima experiência que foi ler este livro. E agora quero conhecer o seu canal. 

Recomendo

Sobre o autor

Julia Tolezano é carioca, jornalista e criadora do canal "Jout Jout, Prazer".

Sobre a edição


Li no kindle, então não possodar uma opinião completa, porém, no quesito organizacação dos capítulos eu gostei muito. Tudo bem rapidinho (algumas inclusive não chegavam a ter um capítulo). Gostei e deixou a leitura bem dinâmica.

Nota no Skoob

Beijos!


sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Resenha: Casa das Estrelas - Javier Naranjo

Casa das Estrelas
Autor: Javier Naranjo
Ano: 2013
Páginas: 128
Editora: Editora Foz
Sinopse: O livro chamado "Casa das estrelas: o universo contado pelas crianças", é um dicionário escrito com definições de crianças para mais de 500 termos e se tornou o maior sucesso da Feira internacional do Livro de Bogotá, na Colômbia, no final do mês de abril. 
As definições foram colhidas de crianças nos anos em que o autor Javier Naranjo era professor infantil. O livro foi publicado pela primeira vez em 1999, mas só atingiu o grande público em sua reedição, em 2013.
Naranjo conta que a ideia do livro surgiu de um pedido aos alunos com uma definição do que era uma criança, em uma comemoração do dia das crianças. 
No dicionário aparecem temas do cotidiano da Colômbia. Para a publicação, o autor corrigiu a pontuação e a ortografia das definições escolhidas, mas afirma que não tirou nenhuma das palavras das crianças por "questões ideológicas".
O livro mantém a voz das crianças, com suas formas de explicar as coisas e construções gramaticais particulares. As vendas do livro ajudaram a financiar as atividades da biblioteca atualmente dirigida por Naranjo, que continua convidando as crianças a deixar a imaginação voar com outras dinâmicas.

O que achei

O que falar de um presente que fala direto com o seu coração?

Quando a @carolthereader me disse que me daria de aniversário um livro com uma tema que eu amava, confesso, pensei que seria sobre tubarão 😂. Mas, eis que indo contra todas as previsões dos correios, hoje essa lindeza chegou na minha casa ❤️.


"Casa das estrelas: O universo contato pelas crianças" de Javier Naranjo e  ilustrado por Lara Sabatier faz parte de um estudo feito pelo professor colombiano durante as suas aulas de espanhol do curso primário (3 a 10 anos). Durante mais de dez anos ele guardou as definições que seus alunos davam para palavras, objetos, pessoas e, principalmente sentimentos.

O livro é organizado por ordem alfabética e lindamente ilustrado. As definições são tão poéticas, inocentes e, por inúmeras vezes, devastadoras. É inevitável você sentir a diferença de percepção de cada criança sobre determinada palavra, trazendo consigo uma carga tão grande de emoção, que te faz refletir sobre como será a vida de cada um deles.

No início do livro o autor destaca de como as crianças estão próximas da poesia. E reflete como nós, adultos, muitas vezes as negligenciamos quando saem de uma criança. Dando pouca importância para o que elas escrevem e o que elas falam.

Eis aqui meus favoritos.

"Adulto: Pessoa que em toda vez que fala, primeiro vem ela" Andrés, 8 anos.

"Amor: É quando batem em você e dói muito" Viviana, 6 anos.

"Bêbado: Uma pessoa que mais ou menos quer matar" Nelson, 7 anos.

"Casamento: É o pior do mundo" Ana, 8 anos.

"Corpo: Machucaram meu corpo" Andrés, 7 anos.

"Corpo: Meu corpo é alma" Juliana, 7 anos.

"Criança: Danificada da violência" Jorge, 11 anos.

"Inveja: A inveja é quando uma criança come" Natália, 8 anos.

"Lar: É um inferno" María, 8 anos.

"Morte: É quando não aguentamos" Daniel, 7 anos.

"Ódio: É sincero" Yamile, 7 anos.

"Sexo: Usar" Laura, 9 anos.

"Silencio: É quando alguém está na eternidade"Leydi, 10 anos.

"Universo: Casa das estrelas" Carlos, 12 anos.

"Violência: Alguém pega uma menina e faz amor" Javier, 6 anos.

Obrigada Carol por um presente tão especial. Eu acho que nunca me emocionei tanto. Te amo!

Sobre o autor


Colombiano, é professor, poeta e diretor da Biblioteca e Centro Comunitário Rural Laboratorio Del Espíritu em El Retiro, Província de Antiôquia, onde idealizou e organizou o livro Casa das Estrelas. Nascido em 1956, foi diretor da Casa de la Cultura de El Carmen de Viboral e fundador do prestigioso grupo literário SAVIA. É autor dos livros Orvalho, Silabario, Lugar de cuerpo ciego, A la sombra animal, De parte del aire e Gulliver, além de inúmeras antologias. As cartilhas El diario de Mammo y el Diario de... escritas para o Museu de Arte Moderna de Madellín, tem como fim a aproximação das crianças e a arte. É também colaborador de diversas revistas e jornais internacionais de poesia.

Sobre a edição


A edição é maravilhosa! O livro é todo cuidadosamente ilustrado, o que deixou ele com um ar delicado e infantil. AMEI.

Nota no Skoob: Todas as estrelas do céu.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Resenha: Bem-Casados (Quarteto de Noivas #3) - Nora Roberts

Bem-Casados (Quarteto de Noivas #3)
Autor: Nora Roberts
Ano: 2014
Páginas: 280
Editora: Arqueiro
Sinopse: Bem-casados, terceiro livro da série Quarteto de Noivas, é uma linda história sobre a doçura do amor. Quando terminar de lê-lo, você terá certeza de que os sonhos podem se realizar das formas mais inesperadas. Parker, Mac, Emma e Laurel, amigas de infância, ganham a vida realizando o sonho de inúmeros casais apaixonados. As quatro são proprietárias da Votos, uma empresa de organização de casamentos. Após ter trilhado um caminho muito duro para conseguir ser alguém na vida, Laurel McBane se tornou a criadora dos bolos e quitutes mais lindos e saborosos do estado. Ela preza sua independência acima de tudo e não aceita que ninguém interfira em suas decisões. Talvez por isso, apesar do sucesso profissional, ainda não tenha se entregado ao amor. Apaixonada desde sempre por Delaney Brown, irmão de Parker, ela nunca teve coragem de revelar seus sentimentos. Afinal, sabe que é como uma irmã para ele. Advogado da Votos, Del se sente responsável por cuidar não só dos assuntos burocráticos da empresa, mas também do bem-estar das quatro sócias. Porém, sua postura paternalista e superprotetora começa a gerar desentendimentos entre ele e Laurel. Mas essas diferenças de opinião também fazem ferver uma química que vinha cozinhando em fogo brando havia muito tempo, acendendo uma faísca que eles não sabem se conseguirão – ou se querem – conter. Agora Laurel e Del precisarão conciliar suas convicções e personalidades para que o orgulho não fale mais alto que a paixão.

O que achei

Laurel McBane é a responsável pelos bolos e doces maravilhosos dos casamentos da "Votos", empresa que tem com as amigas. Apesar de ter se realizado profissionalmente apesar das dificuldades, nunca se entregou ao amor. A não ser o platônico que tem pelo irmão de Parker, sua amiga de infância e sócia na votos. Delaney é o advogado da votos e se sente um irmão para todas as meninas da Votos, porém está super proteção começa a irritar Laurel. Que de uma forma peculiar lhe prova que não o vê como um irmão. Muito diferente disso.

Em "Bem-casados" temos uma dinâmica de evolução do romance diferente do que normalmente encontramos nesses livros (inclusive dos outros livros da série) no qual o casal principal Laurel e Del resolvem iniciar um relacionamento de namoro. Afinal é comum nesses livros de amor que o casal tenha aquele furor sexual, amo-não amo e aí partimos direto para o casamento. Não é mesmo? Confesso que essa mudança (inclusive a escolha deles de se acostumarem melhor a esse novo tipo de relação entre eles) me causou um sentimento estranho e durante a leitura eu inclusive achei que não gostaria tanto assim e já estava reclamando antes de continuar a leitura 😅.

Depois de me envolver na história eu percebi como isso tornou a história real. Igual um romance que poderia acontecer comigo ou com vocês. Dois amigos desde a infância aprendendo sobre essa mudança repentina de relação. O amor aflorando. Tudo lindo demais. Eu adorei como nós podemos acompanhar um casal em uma relação normal em meio a esse despertar.

Sendo assim, destaco que este pode não ter sido o meu favorito da série (como eu pensei que seria), mas eu amei profundamente esse livro e torci muito por esse casal. Quando eu penso neles, imagino aquele casal que nós olhamos e achamos "nossa que casal lindo". A Laurel não me irritou com os seus conflitos, pois a autora conseguiu passar os dilemas de uma forma tão natural, que eu me identifiquei a todo instante. Gracinha! 💗.

E agora, vendo que só falta um livro para eu terminar essa série tão amorzinha já me dá uma dor no coração! Não acaba não!

Resenha do livro Álbum de Casamento (Quarteto de Noivas #1) AQUI
Resenha do livro Mar de Rosas (Quarteto de Noivas #2) AQUI 

Sobre o autor

Nora Roberts (nascida Eleanor Marie Robertson a 10 de Outubro de 1950) é uma escritora norte-americana, autora de best-sellers românticos. Foi a primeira mulher a figurar no Romance Writers of America Hall of Fame.
Autora de maior destaque da lista de best sellers no New York Times e a primeira a ser escolhida para a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, Nora Roberts é considerada uma pintora de palavras que a cada pincelada, dá vida a personagens cheios de energia e vigor.
Escritora metódica e insaciável, Nora já publicou mais de 160 romances, a maior parte no gênero suspense romântico, traduzidos para 25 idiomas e editados em todo o mundo. Sua alta popularidade como romancista advém do grande talento que possui para sensibilizar o leitor ao escrever narrativas de suspense que também falam sobre turbilhão de emoções que acontecem quando entramos em contato com nossos sentimentos mais profundos, principalmente amor e paixão.

Suas histórias prendem o leitor com temas explícitos e intensos, descritos de forma clara e objetiva, passando uma mensagem curta e rica em detalhes. Os capítulos de seus livros são longos, e poucos, em média apenas 12. As paisagens descritas nos levam a viajar do México aos subúrbios de Washington, com certa suavidade e exatidão que sonhamos acordados, ou temos pesadelos!

Histórias publicadas no início de sua carreira: Negócio de Risco (1986); Alerta da Natureza (1984); A suspeita (1989);
No ano de 1995 a autora editou o primeiro volume da Série Mortal no original Naked in death (Nudez Mortal) sobre o pseudonimo de J.D. Robb, o qual hoje é prestigiado pelo mundo inteiro com mais de 25 volumes (em alguns países o número é menor). Autora Consagrada já vendeu mais de 2 milhoes de livros em todos os países publicados.

Sobre a edição


Eu sou completamente apaixonada pelas capas dessa série! Tão fofinhas e super combinando com a vibe da historia e esse toque fofissimo de casório! <3. Diagramação da Arqueiro é sempre nota 10 em livros de romance. Então super gostoso de ler.

Nota no Skoob


Beijos!

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Resenha: Pecados No Inverno (As Quatro Estações do Amor #3) - Lisa Kleypas

Pecados No Inverno
Autor: Lisa Kleypas
Ano: 2016
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Sinopse: Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela! A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão. Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução... ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.

- Este livro foi enviado pela editora Arqueiro. Obrigada!-

O que achei

Em Pecados do Inverno, terceiro livro da série "As quatro estações do amor" conhecemos a história de Evangeline Jenner.

A mais tímida das amigas, Evie é uma personagem que desde criança, após a morte da mãe e abandono do pai, sofre inúmeros tipos de violência: como física, moral, psicológica e patrimonial da sua família guardiã. Tais problemas fizeram com que ela adquirisse uma gagueira com o tempo, o que só aumentou a ira dos tios já que por conta dela não conseguia pretendentes nobres.

O pai de Evie se mantém longe, apesar deles se encontrarem vez ou outra. Quando o pai fica à beira da morte Evie deseja cuidar dele o que não é permitido pelos tios já que irá arruinar (ainda mais) a sua reputação (já que o pai não tem boa reputação). A ideia dos tios é que ela se case com o seu odioso primo, para que a fortuna que ela herdará possa ficar com a família.

Mas Evie tem outra ideia. Ela precisa se libertar dessa família que só quer seu mal. E em um ato desesperado propõe o libertino Sebastian (quem leu o livro anterior sabe que ele não é flor que se cheire) em casamento em troca de sua liberdade da família e ela proporcionaria a fortuna que ele tanto deseja (já que está em ruínas).

Confesso que a Evie não foi uma personagem que me chamou atenção nos outros livros da série. E principalmente depois do papel de Sebastian no livro anterior "Outono" eu não fiquei tão empolgada em saber que os dois iriam ser os protagonistas do próximo livro. Porém, mesmo assim quis continuar a série.

O que Outono teve de ótimo, inverno teve de frio. Talvez o título seja mesmo bem o que o livro trás. Confesso sim que no início não estava conseguindo ver o Sebastian como um mocinho. Ok, eu adoro mocinhos "ogros", mas não sei. Algo na estupidez dele me irritou profundamente. E não sei se é pelo falo da Evie ter sofrido tanto você só quer alguém que a trate bem. O que não necessariamente acontece aqui. Não que Sebastian seja um personagem terrível. Mas eu senti falta de uma construção do romance feita tão bem como nos outros livros da série. Eu não senti eles se apaixonante. Só supus que eles se apaixonariam afinal este é um romance de época e todos eles são iguais.

Eu sei que você vê a mudança do personagem no decorrer da história, mas não sei, algo não se encaixou no meu coração. Talvez eu ainda estivesse magoada com ele pelo livro anterior (aquelas que levam livro a sério demais) então não consegui acreditar na sua boa intenção. Por fim, no quesito argumento/discussão este foi o melhor da série, porém, como é um livro de romance e devo julga-lo assim, não me agradou tanto.

Mas, acredito que este seja um problema MEU com Sebastian. Ainda mais por saber que este é considerado por muitos o melhor de todos. Concordo, em partes. Mas recomendo a leitura e quero saber a opinião de vocês se eu preciso levar essa mágoa para a minha terapia haha.

Sobre o autor

Depois de se formar na Universidade de Wellesley em Ciências Políticas, publicou seu primeiro romance aos vinte e um anos de idade. Em 1985, ela foi nomeada Miss Massachusetts e competiu o Miss America, em Atlantic City. Lisa está casada e tem dois filhos.
Em sua página na web, a autora conta: "Comecei a escrever romances porque sempre amei lê-los. Indiscutivelmente, fui uma nerd durante toda a escola primária e, mesmo "florescendo" na secundária, acredite, a nerd interior ainda estava aqui. Nunca pude imaginar um tempo melhor aproveitado do que lendo um livro, e este amor pela leitura, com o tempo, se traduziu num profundo desejo de escrever um."

Sobre a edição


Confesso que das capas até agora esta foi a que eu menos gostei, mas eu acredito que foi pelo fato de não curtir quando as modelos estão de frente, curto mais aquele ar de mistério (uma coisa de gosta, um pedaço de algo). No quesito diagramação a Arqueiro continua caprichando, um livro levinho ideal para deixar na bolsa e letras de um tamanho super confortável. Adorei.

Nota no Skoob

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Resenha: Tá todo mundo mal - Jout Jout

Tá todo mundo mal
Autor: Jout Jout
Ano: 2016
Páginas: 200
Editora: Companhia das Letras
Sinopse: Do alto de seus 25 anos, Julia Tolezano, mais conhecida como Jout Jout, já passou por todo tipo de crise. De achar que seus peitos eram pequenos demais a não saber que carreira seguir. Em tá todo mundo mal, ela reuniu as suas "melhores" angústias em textos tão divertidos e inspirados quanto os vídeos de seu canal no YouTube, "Jout Jout, Prazer".
Família, aparência, inseguranças, relacionamentos amorosos, trabalho, onde morar e o que fazer com os sushis que sobraram no prato são algumas das questões que ela levanta. Além de nos identificarmos, Jout Jout sabe como nos fazer sentir melhor, pois nada como ouvir sobre crises alheias para aliviar as nossas próprias!

O que achei

"O que é noção de ridículo? Eu nunca soube. Quem define esses ridículo? Como os seres humanos todos podem ter a mesma noção do que é ridículo e do que não é? Ninguém pode definir o que é fútil para mim, ninguém decide o que posso ou não fazer. Afinal é o meu corpo. Assim como eu decido se vou cortar ou não o cabelo da minha Barbie. Não importa, de verdade, se a minha prima acha que é uma má ideia. A boneca é minha, o corpo é meu, eu decido".

Confesso que eu sou uma das poucas pessoas desse Brasil que não conhece a Jout Jout. Para não dizer que sou totalmente alheia à sua existência, eu a "conheci" no snap da Thaynaraog (quem não segue, recomendo!). Mas mesmo vendo o amor da Thay pela Jout Jout eu não parei para ver um vídeo seu ou algo do tipo. 

Peguei esse livro no escuro, apareceu como novidade no site que eu baixo (FBI não me prende!) e por ser pequeno eu resolvi pegar  um dia de viagem de trabalho na estrada. Sei que uma grande comoção é gerada em torno desses livros de youtubers (tanto negativo quanto positivo), mas eu, como sempre ressaltei aqui no blog, sou bem relax de preconceitos literários então ISSO não me faz ler ou não um livro (claro não sendo biografias de youtubers crianças e adolescentes porque NÉ?).

ENFIM, o livro tem como temática crises que a autora passou durante sua vida. Seja ela na infância, adolescência e até mesmo na vida adulta.

Um ponto muito interessante é de como com o seu jeito irreverente, Jout Jout abre discussões sobre bullying, primeiro amor, puberdade, pílula anticoncepcional, família, escola, feminismo, empoderamento feminino, sociedade entre outros. Por várias vezes me identifiquei com as histórias e em outras eu pude abrir a minha mente para pensar em determinadas situações. Eu lamento o fato de que muitos não lerão o livro pelo preconceito e "boicote" aos livros que são de youtubers. Porem destaco aqui a ótima experiência que foi ler este livro. E agora quero conhecer o seu canal. 

Recomendo

Sobre o autor

Julia Tolezano é carioca, jornalista e criadora do canal "Jout Jout, Prazer".

Sobre a edição


Li no kindle, então não possodar uma opinião completa, porém, no quesito organizacação dos capítulos eu gostei muito. Tudo bem rapidinho (algumas inclusive não chegavam a ter um capítulo). Gostei e deixou a leitura bem dinâmica.

Nota no Skoob

Beijos!