Morte no Nilo
Autor: Agatha Christie
Ano: 2014
Páginas: 248
Editora: Nova Fronteira
Sinopse: Bela, rica e inteligente, a jovem herdeira Linnet Ridgeway parece conseguir tudo o que quer. No entanto, quando rouba o noivo de sua melhor amiga e se casa com ele sem pensar duas vezes, talvez Linnet esteja indo longe demais...
Em sua viagem de lua de mel num cruzeiro pelo rio Nilo, no Egito, o casal apaixonado se depara com uma série de antagonistas interessados em sua fortuna e em provocar sua infelicidade. Então Linnet é encontrada morta, com um tiro na cabeça. O detetive Hercule Poirot, que por acaso também estava no navio, entra em ação para tentar montar mais esse quebra-cabeça.

O que achei:


"Enterre os mortos. Não como os egípcios, para tentar a imortalidade. Mas como deve ser, definitivamente. Volte as costas ao passado. Olhe apenas em frente. Recorde que o tempo tudo cura."

Bem. Vamos começar falando que "Morte no Nilo" é um casos de família com um assassinato haha.

Mesmo antes de iniciar e sequer saber qual era o plot do livro eu já tinha expectativas altas sobre ele. Um que eu sou completamente apaixonada por qualquer coisa que aborde o Egito (eu já enjoei vocês com isso não é?) e outra que este é considerado um dos melhora da Agatha.

E Oh. Não me decepcionei. O enredo prende, os personagens são interessantes, Poirot está na sua melhor forma (cheio de comentários e indiretas) e eu amooooo um barraco. E nada melhor que um livro que fale sobre uma amiga que rouba o boy da outra (e ainda se acha a certa) e é assombrada pela "amiga" perseguindo eles por todos os cantos.

No livro, fora uma investigação ótima, temos também uma obra reflexiva. Nele é abordado não só o crime, mas sentimentos como ódio, egoísmo, amizade, confiança, amor e ambição. 
De um lado temos Linnet (a assassinada). Uma jovem que por onde passa causa inveja pela sua beleza, fortuna e conquistas. Acostumada a ter tudo o que deseja, Linnet acredita que que Jackie (sua (ex?) melhor amiga) não tem direito de ficar chateada quando ela rouba o amor da sua vida para se casar com ele. 

De outro temos Jackie. Uma jovem que não possui nada a não ser o amor. Simon.

Porém, paralelamente (como já é comum nas obras da Agatha) encontramos várias pessoas que nutrem sentimentos por Linnet. Seja de amor, de inveja ou de revolta pelo simples fato dela ser "rica demais". A autora vai construindo segredos e mistérios envolvendo cada núcleo que está a caminho do Egito.

E o que foi o Poirot nesse livro? Eu adoro o fato de como ele sempre fala o que pensa sem se importar o que a pessoa vai achar. Na classe e na cara. Aqui, ele está de férias na África e encontra Linnet e seu novo marido Simon e desde o começo eles chamam atenção do detetive. Linnet conta dos meus medos para o detetive e não é surpresa que ela aparecer morta pouco tempo depois com um tiro na cabeça. E eis que a sua (ex) melhor amiga está com uma arma. Será Linnet? Quem será? (Você vai saber nesse episódio de linha direta).

A conclusão do caso se dá de uma forma eletrizante. Eu gostei da carga de análise psicológica no livro. O fato de como os personagens têm motivos complexos e aqui não tem o "certo" ou o "errado. Os personagens são humanos. E assim possuem falhas humanas também. Amei.

E pausa para a música!
*we are the champions my friends bam bam bam*.
Sim. Pela primeira vez na história eu acertei quem foi o assassino. (quero agradecer para minha mãe, meu pai e a Lizzie por escutar minhas divagações) *no time for losers cause wee are the champions of the woooorld*.

Por fim, mais um livro sensacional. Agathinha meu amor... Rainha é pouco pra você.


Para quem quer começar a ler a autora, recomendo muito começar por esse livro.

(Confira aqui todas as minhas resenhas do projeto "Lendo Agatha Christie".

Sobre o autor


Dame Agatha Mary Clarissa Mallowan (Torquay, 15 de Setembro de 1890 — Wallingford, 12 de Janeiro de 1976), mundialmente conhecida como Agatha Christie, foi uma romancista policial britânica, autora de mais de oitenta livros. Seus livros são dos mais traduzidos de todo o planeta, superados apenas pela Bíblia e pelas obras de Shakespeare, com mais de 4 bilhões de cópias vendidas em diversas línguas. Conhecida como Duquesa da Morte, Rainha do Crime, dentre outros títulos, criou os famosos personagens Hercule Poirot, Miss Marple, Tommy e Tuppence Beresford e Parker Pyne, entre outros.

Sobre a edição:


Essas edições da nova fronteira estão um arraso! Uma mais linda que a outra. E sempre com aquele cuidado especial em ter algo sobre a história (acreditem, o que mais tem é livro com capa aleatória). E vocês repararam que o rio é formado do cabelo da assassinada? Aguei muitoooo fod*! ♥

Nas telinhas:

O livro conta com duas adaptações.

- O filme de 1978 conta com um verdadeiro time de estrelas como Peter Ustinov, Bette Davis, Maggie Smith, David Niven, Mia Farrow, Angela Lansbury, Olivia Hussey entre outros.




- E um episódio da série de tv "Poirot". O livro é abordado na 9 temporada, episódio 3. 







Nota no Skoob

Xx Beijos xX



Deixe um comentário

terça-feira, 1 de março de 2016

Resenha: Morte no Nilo - Agatha Christie

Morte no Nilo
Autor: Agatha Christie
Ano: 2014
Páginas: 248
Editora: Nova Fronteira
Sinopse: Bela, rica e inteligente, a jovem herdeira Linnet Ridgeway parece conseguir tudo o que quer. No entanto, quando rouba o noivo de sua melhor amiga e se casa com ele sem pensar duas vezes, talvez Linnet esteja indo longe demais...
Em sua viagem de lua de mel num cruzeiro pelo rio Nilo, no Egito, o casal apaixonado se depara com uma série de antagonistas interessados em sua fortuna e em provocar sua infelicidade. Então Linnet é encontrada morta, com um tiro na cabeça. O detetive Hercule Poirot, que por acaso também estava no navio, entra em ação para tentar montar mais esse quebra-cabeça.

O que achei:


"Enterre os mortos. Não como os egípcios, para tentar a imortalidade. Mas como deve ser, definitivamente. Volte as costas ao passado. Olhe apenas em frente. Recorde que o tempo tudo cura."

Bem. Vamos começar falando que "Morte no Nilo" é um casos de família com um assassinato haha.

Mesmo antes de iniciar e sequer saber qual era o plot do livro eu já tinha expectativas altas sobre ele. Um que eu sou completamente apaixonada por qualquer coisa que aborde o Egito (eu já enjoei vocês com isso não é?) e outra que este é considerado um dos melhora da Agatha.

E Oh. Não me decepcionei. O enredo prende, os personagens são interessantes, Poirot está na sua melhor forma (cheio de comentários e indiretas) e eu amooooo um barraco. E nada melhor que um livro que fale sobre uma amiga que rouba o boy da outra (e ainda se acha a certa) e é assombrada pela "amiga" perseguindo eles por todos os cantos.

No livro, fora uma investigação ótima, temos também uma obra reflexiva. Nele é abordado não só o crime, mas sentimentos como ódio, egoísmo, amizade, confiança, amor e ambição. 
De um lado temos Linnet (a assassinada). Uma jovem que por onde passa causa inveja pela sua beleza, fortuna e conquistas. Acostumada a ter tudo o que deseja, Linnet acredita que que Jackie (sua (ex?) melhor amiga) não tem direito de ficar chateada quando ela rouba o amor da sua vida para se casar com ele. 

De outro temos Jackie. Uma jovem que não possui nada a não ser o amor. Simon.

Porém, paralelamente (como já é comum nas obras da Agatha) encontramos várias pessoas que nutrem sentimentos por Linnet. Seja de amor, de inveja ou de revolta pelo simples fato dela ser "rica demais". A autora vai construindo segredos e mistérios envolvendo cada núcleo que está a caminho do Egito.

E o que foi o Poirot nesse livro? Eu adoro o fato de como ele sempre fala o que pensa sem se importar o que a pessoa vai achar. Na classe e na cara. Aqui, ele está de férias na África e encontra Linnet e seu novo marido Simon e desde o começo eles chamam atenção do detetive. Linnet conta dos meus medos para o detetive e não é surpresa que ela aparecer morta pouco tempo depois com um tiro na cabeça. E eis que a sua (ex) melhor amiga está com uma arma. Será Linnet? Quem será? (Você vai saber nesse episódio de linha direta).

A conclusão do caso se dá de uma forma eletrizante. Eu gostei da carga de análise psicológica no livro. O fato de como os personagens têm motivos complexos e aqui não tem o "certo" ou o "errado. Os personagens são humanos. E assim possuem falhas humanas também. Amei.

E pausa para a música!
*we are the champions my friends bam bam bam*.
Sim. Pela primeira vez na história eu acertei quem foi o assassino. (quero agradecer para minha mãe, meu pai e a Lizzie por escutar minhas divagações) *no time for losers cause wee are the champions of the woooorld*.

Por fim, mais um livro sensacional. Agathinha meu amor... Rainha é pouco pra você.


Para quem quer começar a ler a autora, recomendo muito começar por esse livro.

(Confira aqui todas as minhas resenhas do projeto "Lendo Agatha Christie".

Sobre o autor


Dame Agatha Mary Clarissa Mallowan (Torquay, 15 de Setembro de 1890 — Wallingford, 12 de Janeiro de 1976), mundialmente conhecida como Agatha Christie, foi uma romancista policial britânica, autora de mais de oitenta livros. Seus livros são dos mais traduzidos de todo o planeta, superados apenas pela Bíblia e pelas obras de Shakespeare, com mais de 4 bilhões de cópias vendidas em diversas línguas. Conhecida como Duquesa da Morte, Rainha do Crime, dentre outros títulos, criou os famosos personagens Hercule Poirot, Miss Marple, Tommy e Tuppence Beresford e Parker Pyne, entre outros.

Sobre a edição:


Essas edições da nova fronteira estão um arraso! Uma mais linda que a outra. E sempre com aquele cuidado especial em ter algo sobre a história (acreditem, o que mais tem é livro com capa aleatória). E vocês repararam que o rio é formado do cabelo da assassinada? Aguei muitoooo fod*! ♥

Nas telinhas:

O livro conta com duas adaptações.

- O filme de 1978 conta com um verdadeiro time de estrelas como Peter Ustinov, Bette Davis, Maggie Smith, David Niven, Mia Farrow, Angela Lansbury, Olivia Hussey entre outros.




- E um episódio da série de tv "Poirot". O livro é abordado na 9 temporada, episódio 3. 







Nota no Skoob

Xx Beijos xX