A Descontrução de Mara Dye/A Evolução de Mara Dyer/A Vingança de Mara Dyer
Autor: Michelle Hodkin
Ano: 2013/2014/2015
Páginas: 378/406/378
Editora: Galera Record
Sinopse:
[A descontrução] Um grupo de amigos... Uma tábua ouija... Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente pertubada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? - Os corpois e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la.
[A evolução] As misteriosas e perigosas habilidades de Mara continuam a evoluir. Ela sabe que não está louca e agora precisa se prender desesperadamente à sanidade. Mara sabe que é tudo real: pode matar com um simples pensamento, assim como Noah pode curar com apenas um toque e que Jude, o ex-namorado morto por ela, está realmente de volta. Mas para descobrir suas intenções, deve evitar uma internação em um hospital psiquiátrico. Confusa com as paredes se fechando e ruindo ao seu redor, ela deve aprender a usar seu poder.
[A Vingança] A  série mescla paranormalidade, conspiração e romance para contar a história de uma adolescente com poderes especiais. Elogiada pelas autoras das séries Divergente e Instrumentos Mortais, Michelle Hodkin cria aqui uma trama surpreendente, onde nada é o que parece. Depois de descobrir que consegue matar apenas com o pensamento, assim como seu namorado é capaz de curar com a mesma facilidade, Mara Dyer é capturada por uma inescrupulosa médica, que a faz passar por uma série de testes e experimentos. Mas Mara não está sozinha. Outros jovens com poderes igualmente extraordinários são usados como cobaia. Com a ajuda deles, e de um velho inimigo, ela consegue fugir e parte em busca de vingança.

O que achei

Como eu li a os livros dois e três nessa semana eu achei melhor fazer uma resenha (sem spoilers) da trilogia e não dos volumes separados.

"Meu nome não é Mara Dyer, mas meu advogado disse que eu precisava escolher alguma coisa".

Quando entrei em contato com o primeiro livro, confesso eu esperava algo bem suspense por se tratar de um livro que o plot se iniciava com uma tábua ouija e várias pessoas morrendo depois disso. Ou melhor, todos que brincaram morrendo MENOS Mara. Porém, já deixo claro que é melhor não esperar por sustos.

No primeiro livro encontramos Mara traumatizada pelo o que aconteceu com as amigas e o namorado, ela não se lembra de muita coisa, porém acredita que de certa forma foi responsável por isso. Aqui ela volta para a escola e somos SUFOCADOS por dramas adolescentes e "garota popular me odeia" e "gato da escola não é" ah! E não se esqueça do "mamãe me odeia". Porém, mesmo com todos esses elementos que eu odeio em um livro, consegui gostar bastante da história de fundo. E o final foi incrível e instigante o suficiente para me fazer continuar a série.

No segundo livro fui esperando retornar ao universo high school, porém, entretanto, todavia, a vibe do segundo livro é totalmente diferente do primeiro! Mara não está chata e também a parte psicológica é muito mais trabalhada neste volume. Aqui, não só as pessoas desconfiam que Mara pode estar louca, como nós TAMBÉM somos levados a ficar em dúvida sobre o que ela fala e o que vê. A autora trabalha muito bem isso e eu fiquei empolgadíssima! O Noah está fofíssimo nesse livro e adorei a turminha que a Mara conhece (desculpa seria spoiler falar onde). E gostei (claro) do conteúdo investigativo do livro. E AQUI sim a autora soube trabalhar o fator suspense (não dá medo) porém, este foi realmente a EVOLUÇÃO de Mara Dyer. Bem mais empolgante e bem mais sombrio.

Com toda a empolgação que tive ao ler a segundo livro, adicionei imediatamente na minha #MLI2016 o terceiro e último livro da série. Aqui, novamente, a autora muda a vibe da história. A merda é toda jogada no ventilador e o livro tem um ritmo alucinante. O que torna a construção da série incrível já que a autora soube dar a cada volume a sua importância. Não causando aquela sensação de "hum, esse livro foi só pra dar mais dinheiro e poderia não existir". Não sei vocês, mas eu odeio me sentir usada por autores. Michelle Hodkin me provou que tem talento e soube mostrar que planejamento é TUDO nessa vida.


Amei.

Quando li o primeiro livro "A descontrução de Mara Dyer" resenhei ele aqui no blog: LINK

Sobre o autor


Cresceu no sul da Flórida, fez faculdade em Nova York e em Michigan. Quando não está escrevendo pode ser encontrada brincando com seus três cachorros. Seu primeiro livro foi publicado em 2011.

Sobre a edição:

Nota no Skoob: 1)  2)  3) 


Beijos!




Deixe um comentário

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Resenha: Trilogia Mara Dyer - Michelle Hodkin

A Descontrução de Mara Dye/A Evolução de Mara Dyer/A Vingança de Mara Dyer
Autor: Michelle Hodkin
Ano: 2013/2014/2015
Páginas: 378/406/378
Editora: Galera Record
Sinopse:
[A descontrução] Um grupo de amigos... Uma tábua ouija... Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente pertubada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? - Os corpois e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la.
[A evolução] As misteriosas e perigosas habilidades de Mara continuam a evoluir. Ela sabe que não está louca e agora precisa se prender desesperadamente à sanidade. Mara sabe que é tudo real: pode matar com um simples pensamento, assim como Noah pode curar com apenas um toque e que Jude, o ex-namorado morto por ela, está realmente de volta. Mas para descobrir suas intenções, deve evitar uma internação em um hospital psiquiátrico. Confusa com as paredes se fechando e ruindo ao seu redor, ela deve aprender a usar seu poder.
[A Vingança] A  série mescla paranormalidade, conspiração e romance para contar a história de uma adolescente com poderes especiais. Elogiada pelas autoras das séries Divergente e Instrumentos Mortais, Michelle Hodkin cria aqui uma trama surpreendente, onde nada é o que parece. Depois de descobrir que consegue matar apenas com o pensamento, assim como seu namorado é capaz de curar com a mesma facilidade, Mara Dyer é capturada por uma inescrupulosa médica, que a faz passar por uma série de testes e experimentos. Mas Mara não está sozinha. Outros jovens com poderes igualmente extraordinários são usados como cobaia. Com a ajuda deles, e de um velho inimigo, ela consegue fugir e parte em busca de vingança.

O que achei

Como eu li a os livros dois e três nessa semana eu achei melhor fazer uma resenha (sem spoilers) da trilogia e não dos volumes separados.

"Meu nome não é Mara Dyer, mas meu advogado disse que eu precisava escolher alguma coisa".

Quando entrei em contato com o primeiro livro, confesso eu esperava algo bem suspense por se tratar de um livro que o plot se iniciava com uma tábua ouija e várias pessoas morrendo depois disso. Ou melhor, todos que brincaram morrendo MENOS Mara. Porém, já deixo claro que é melhor não esperar por sustos.

No primeiro livro encontramos Mara traumatizada pelo o que aconteceu com as amigas e o namorado, ela não se lembra de muita coisa, porém acredita que de certa forma foi responsável por isso. Aqui ela volta para a escola e somos SUFOCADOS por dramas adolescentes e "garota popular me odeia" e "gato da escola não é" ah! E não se esqueça do "mamãe me odeia". Porém, mesmo com todos esses elementos que eu odeio em um livro, consegui gostar bastante da história de fundo. E o final foi incrível e instigante o suficiente para me fazer continuar a série.

No segundo livro fui esperando retornar ao universo high school, porém, entretanto, todavia, a vibe do segundo livro é totalmente diferente do primeiro! Mara não está chata e também a parte psicológica é muito mais trabalhada neste volume. Aqui, não só as pessoas desconfiam que Mara pode estar louca, como nós TAMBÉM somos levados a ficar em dúvida sobre o que ela fala e o que vê. A autora trabalha muito bem isso e eu fiquei empolgadíssima! O Noah está fofíssimo nesse livro e adorei a turminha que a Mara conhece (desculpa seria spoiler falar onde). E gostei (claro) do conteúdo investigativo do livro. E AQUI sim a autora soube trabalhar o fator suspense (não dá medo) porém, este foi realmente a EVOLUÇÃO de Mara Dyer. Bem mais empolgante e bem mais sombrio.

Com toda a empolgação que tive ao ler a segundo livro, adicionei imediatamente na minha #MLI2016 o terceiro e último livro da série. Aqui, novamente, a autora muda a vibe da história. A merda é toda jogada no ventilador e o livro tem um ritmo alucinante. O que torna a construção da série incrível já que a autora soube dar a cada volume a sua importância. Não causando aquela sensação de "hum, esse livro foi só pra dar mais dinheiro e poderia não existir". Não sei vocês, mas eu odeio me sentir usada por autores. Michelle Hodkin me provou que tem talento e soube mostrar que planejamento é TUDO nessa vida.


Amei.

Quando li o primeiro livro "A descontrução de Mara Dyer" resenhei ele aqui no blog: LINK

Sobre o autor


Cresceu no sul da Flórida, fez faculdade em Nova York e em Michigan. Quando não está escrevendo pode ser encontrada brincando com seus três cachorros. Seu primeiro livro foi publicado em 2011.

Sobre a edição:

Nota no Skoob: 1)  2)  3) 


Beijos!