Oi gente :)




Hoje, 27 de Agosto, é comemorado o dia do Psicólogo o/ e eu fiquei pensando no que poderia postar para comemorar o meu dia haha. No instagram eu postei uma foto mostrando quase todos os meus livros de Psicologia e Psicanálise da estante. Para o blog, resolvi fazer um TOP 5 (+1 porque foi difícil!!) com os meus livros preferidos da área e que PRA MIM foram super importantes! Não estou dizendo que são os mais importantes, mas são livros que eu amei ler e senti que aprendi muita coisa com eles. Logo que as minhas estantes novas chegarem poderei pensar em fazer um bookshelf tour e mostrar e falar melhor sobre todos os que tenho. Vamos lá!



Uma ordem não necessariamente certinha haha: 

5) 


O Caso Dominique
Autor: Françoise Dolto
Ano: 2010 
Páginas: 256 
Editora: Martins Fontes

Sinopse: Este livro contém o desenvolvimento completo de uma análise de adolescente, com a transcrição integral das palavras trocadas entre o jovem, seus pais e o psicanalista bem como das reações de todos eles. Contém, ao mesmo tempo, um exemplo espetacular de tratamento de um grande "desadaptado" -- inicialmente, uma espécie de fantasma -, que, depois de doze sessões, recupera suas referências na realidade e está pronto para enfrentar a vida familiar e seus problemas.

A Dolto é uma das minhas psicanalistas favoritas! Este livro narra um dos seus casos mais famosos, o livro é uma verdadeira aula dividida em sessões com o adolescente. Ótimo! A Dolto é uma psicanalista incrível. 

4) 


Meu Corpo e Suas Imagens
Autor: J. D. Nasio
Ano: 2009 
Páginas: 184 
Editora: Zahar

Sinopse: Neste livro, Nasio interpreta o pensamento dos psicanalistas franceses Françoise Dolto e Jacques Lacan - que, apaixonados pelos enigmas do corpo e suas imagens, promoveram uma reviravolta em torno do tema. Assim, Nasio adota em seu consultório o conceito-chave introduzido por Lacan - o de imagem especular, que se refere ao fascínio exercido pelo espelho sobre a criança. Pois é justamente na infância que se começa a dissociar o corpo material de sua representação psíquica. Em outras palavras, amamos ou odiamos nosso corpo não pelo que ele é, mas pelo que imaginamos que é. Esse é o pressuposto de 'Meu corpo e suas imagens', que mostra como a percepção da linguagem corporal pelo analista pode ajudar aquele que sofre a atingir seu maior desejo - entrar em contato com o outro - seja a jovem macérrima que se acha gorda, seja a menininha que usa a boca para pegar as coisas, porque se recusa a usar as mãos.

3) 


A parte obscura de nós mesmos
Autor: Elisabeth Roudinesco
Ano: 2008 
Páginas: 224 
Editora: Zahar

Sinopse: Liduína de Schiedam, canonizada em 1890, por décadas impôs a seu corpo terríveis sofrimentos. Príncipe dos perversos, Sade defendia uma ruptura das leis que regem as sociedades ao divulgar em seus livros a sodomia, o incesto e o crime. Rudolf Höss, o comandante de Auschwitz, contou sem reservas como se tornou o maior chacinador de todos os tempos. Neste livro, a prestigiada historiadora e psicanalista Elisabeth Roudinesco apresenta e interpreta a história dos perversos no Ocidente através de suas figuras emblemáticas. De Barba Azul e os santos místicos, na Idade Média, ao fenômeno do nazismo, pedófilos e terroristas, nos dias de hoje. Mostra como a perversão, definida em cada época de um modo diverso, exibe o que não cessamos de dissimular: a parte obscura de nós mesmos, a negatividade presente em cada um. E ainda reflete sobre a sua erradicação. Eliminar a perversão não seria destruir a distinção entre bem e mal que fundamenta a civilização? 

2) 


O homem e Seus Símbolos
Autor: Carl G. Jung
Ano: 2008 
Páginas: 448 
Editora: Nova Fronteira
Sinopse: Inspirado por um sonho do autor e concluído apenas dez dias antes de sua morte, este livro constitui uma tentativa de expor os princípios fundamentais da análise junguiana para o leitor, sem qualquer obrigatoriedade de conhecimento especializado de psicologia. Enriquecido por mais de 500 ilustrações, O Homem e seus Símbolos é um livro destinado a todos que se interessam pelo tema.


Fora a edição ser um espetáculo a parte, este é um livro que aborda a analise dos símbolos, interpretação dos sonhos e analise de arte. Aborda a relação dos homens e seus símbolos desde os primórdios, amadurecimento do self. O livro é dividido em cinco capítulos mais conclusão, sendo cada capítulo escrito por um autor, eu fiz a leitura somente do primeiro capítulo, que é justamente o escrito por Jung em que ele apresenta o conceito de inconsciente e arquétipo e define os sonhos como porta de comunicação entre o inconsciente e o consciente, utilizando a presença de símbolos nos sonhos. Pretendo ler por completo assim que tiver uma organização nas leituras. Apesar de seguir a psicanálise como teoria, eu sou apaixonada pela analítica também e sempre gosto de ler livros da teoria.

1) 


A psicanálise na Terra do Nunca
Autor: Diana L. Corso / Mário Corso
Ano: 2011 
Páginas: 328 
Editora: Artmed
Sinopse: Os autores estendem sua descrição de conflitos psicológicos considerados comuns a todos, a partir da análise de histórias e personagens contemporâneas, como Shrek, Alice no País das Maravilhas, Família Addams, entre outras.

Coloquei "A psicanálise na terra do nunca" no primeiro lugar por ser um livro delicioso de se ler. Cada capítulo possui uma temática e assim várias obras da TV e do cinema são analisadas (como os Simpsons, filmes da disney, crepúsculo, e obras atuais). Na época do meu TCC sobre o filme "Coraline e o Mundo Secreto" foi um livro que me ajudou muito a ver a obra de uma forma diferente, com um olhar além do obvio. Acredito que apesar de ser da área da psicanálise ele é um livro para todos lerem. Muito legal e apesar do tamanho que assusta um pouquinho, os autores tem uma escrita muito fluída e contagiante. Ótimo! 

BÔNUS!


Vocabulário da Psicanálise
Autor: Laplanche e Pontalis
Ano: 2001 
Páginas: 541 
Editora: Martins Fontes
SinopseNa medida em que a psicanálise renovou a compreensão da maioria dos fenômenos psicológicos e psicopatológicos, e mesmo a do homem em geral, seria possível, num manual alfabético que se propusesse abarcar o conjunto das contribuições psicanalíticas, tratar não apenas da libido e da transferência, mas do amor e do sonho, da delinquência ou do surrealismo. A nossa intenção foi completamente diferente: preferimos deliberadamente analisar o aparelho nocional da psicanálise, isto é, o conjunto dos conceitos por ela progressivamente elaborados para traduzir as suas descobertas. Este Vocabulário visa, não a tudo o que a psicanálise pretende explicar, mas antes àquilo de que ela serve para explicar." Laplanche e Pontalis. 

O vocabulário é ótimo para ajudar a compreender alguns termos da psicanálise, pois não só dá o conceito como dá uma breve explicação sobre como e quando o termo se originou. Muito bom!  

É isso. Espero que vocês gostem! 


X.X
Beijos!


Deixe um comentário

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

TOP 5 + 1: Livros de Psicologia

Oi gente :)




Hoje, 27 de Agosto, é comemorado o dia do Psicólogo o/ e eu fiquei pensando no que poderia postar para comemorar o meu dia haha. No instagram eu postei uma foto mostrando quase todos os meus livros de Psicologia e Psicanálise da estante. Para o blog, resolvi fazer um TOP 5 (+1 porque foi difícil!!) com os meus livros preferidos da área e que PRA MIM foram super importantes! Não estou dizendo que são os mais importantes, mas são livros que eu amei ler e senti que aprendi muita coisa com eles. Logo que as minhas estantes novas chegarem poderei pensar em fazer um bookshelf tour e mostrar e falar melhor sobre todos os que tenho. Vamos lá!



Uma ordem não necessariamente certinha haha: 

5) 


O Caso Dominique
Autor: Françoise Dolto
Ano: 2010 
Páginas: 256 
Editora: Martins Fontes

Sinopse: Este livro contém o desenvolvimento completo de uma análise de adolescente, com a transcrição integral das palavras trocadas entre o jovem, seus pais e o psicanalista bem como das reações de todos eles. Contém, ao mesmo tempo, um exemplo espetacular de tratamento de um grande "desadaptado" -- inicialmente, uma espécie de fantasma -, que, depois de doze sessões, recupera suas referências na realidade e está pronto para enfrentar a vida familiar e seus problemas.

A Dolto é uma das minhas psicanalistas favoritas! Este livro narra um dos seus casos mais famosos, o livro é uma verdadeira aula dividida em sessões com o adolescente. Ótimo! A Dolto é uma psicanalista incrível. 

4) 


Meu Corpo e Suas Imagens
Autor: J. D. Nasio
Ano: 2009 
Páginas: 184 
Editora: Zahar

Sinopse: Neste livro, Nasio interpreta o pensamento dos psicanalistas franceses Françoise Dolto e Jacques Lacan - que, apaixonados pelos enigmas do corpo e suas imagens, promoveram uma reviravolta em torno do tema. Assim, Nasio adota em seu consultório o conceito-chave introduzido por Lacan - o de imagem especular, que se refere ao fascínio exercido pelo espelho sobre a criança. Pois é justamente na infância que se começa a dissociar o corpo material de sua representação psíquica. Em outras palavras, amamos ou odiamos nosso corpo não pelo que ele é, mas pelo que imaginamos que é. Esse é o pressuposto de 'Meu corpo e suas imagens', que mostra como a percepção da linguagem corporal pelo analista pode ajudar aquele que sofre a atingir seu maior desejo - entrar em contato com o outro - seja a jovem macérrima que se acha gorda, seja a menininha que usa a boca para pegar as coisas, porque se recusa a usar as mãos.

3) 


A parte obscura de nós mesmos
Autor: Elisabeth Roudinesco
Ano: 2008 
Páginas: 224 
Editora: Zahar

Sinopse: Liduína de Schiedam, canonizada em 1890, por décadas impôs a seu corpo terríveis sofrimentos. Príncipe dos perversos, Sade defendia uma ruptura das leis que regem as sociedades ao divulgar em seus livros a sodomia, o incesto e o crime. Rudolf Höss, o comandante de Auschwitz, contou sem reservas como se tornou o maior chacinador de todos os tempos. Neste livro, a prestigiada historiadora e psicanalista Elisabeth Roudinesco apresenta e interpreta a história dos perversos no Ocidente através de suas figuras emblemáticas. De Barba Azul e os santos místicos, na Idade Média, ao fenômeno do nazismo, pedófilos e terroristas, nos dias de hoje. Mostra como a perversão, definida em cada época de um modo diverso, exibe o que não cessamos de dissimular: a parte obscura de nós mesmos, a negatividade presente em cada um. E ainda reflete sobre a sua erradicação. Eliminar a perversão não seria destruir a distinção entre bem e mal que fundamenta a civilização? 

2) 


O homem e Seus Símbolos
Autor: Carl G. Jung
Ano: 2008 
Páginas: 448 
Editora: Nova Fronteira
Sinopse: Inspirado por um sonho do autor e concluído apenas dez dias antes de sua morte, este livro constitui uma tentativa de expor os princípios fundamentais da análise junguiana para o leitor, sem qualquer obrigatoriedade de conhecimento especializado de psicologia. Enriquecido por mais de 500 ilustrações, O Homem e seus Símbolos é um livro destinado a todos que se interessam pelo tema.


Fora a edição ser um espetáculo a parte, este é um livro que aborda a analise dos símbolos, interpretação dos sonhos e analise de arte. Aborda a relação dos homens e seus símbolos desde os primórdios, amadurecimento do self. O livro é dividido em cinco capítulos mais conclusão, sendo cada capítulo escrito por um autor, eu fiz a leitura somente do primeiro capítulo, que é justamente o escrito por Jung em que ele apresenta o conceito de inconsciente e arquétipo e define os sonhos como porta de comunicação entre o inconsciente e o consciente, utilizando a presença de símbolos nos sonhos. Pretendo ler por completo assim que tiver uma organização nas leituras. Apesar de seguir a psicanálise como teoria, eu sou apaixonada pela analítica também e sempre gosto de ler livros da teoria.

1) 


A psicanálise na Terra do Nunca
Autor: Diana L. Corso / Mário Corso
Ano: 2011 
Páginas: 328 
Editora: Artmed
Sinopse: Os autores estendem sua descrição de conflitos psicológicos considerados comuns a todos, a partir da análise de histórias e personagens contemporâneas, como Shrek, Alice no País das Maravilhas, Família Addams, entre outras.

Coloquei "A psicanálise na terra do nunca" no primeiro lugar por ser um livro delicioso de se ler. Cada capítulo possui uma temática e assim várias obras da TV e do cinema são analisadas (como os Simpsons, filmes da disney, crepúsculo, e obras atuais). Na época do meu TCC sobre o filme "Coraline e o Mundo Secreto" foi um livro que me ajudou muito a ver a obra de uma forma diferente, com um olhar além do obvio. Acredito que apesar de ser da área da psicanálise ele é um livro para todos lerem. Muito legal e apesar do tamanho que assusta um pouquinho, os autores tem uma escrita muito fluída e contagiante. Ótimo! 

BÔNUS!


Vocabulário da Psicanálise
Autor: Laplanche e Pontalis
Ano: 2001 
Páginas: 541 
Editora: Martins Fontes
SinopseNa medida em que a psicanálise renovou a compreensão da maioria dos fenômenos psicológicos e psicopatológicos, e mesmo a do homem em geral, seria possível, num manual alfabético que se propusesse abarcar o conjunto das contribuições psicanalíticas, tratar não apenas da libido e da transferência, mas do amor e do sonho, da delinquência ou do surrealismo. A nossa intenção foi completamente diferente: preferimos deliberadamente analisar o aparelho nocional da psicanálise, isto é, o conjunto dos conceitos por ela progressivamente elaborados para traduzir as suas descobertas. Este Vocabulário visa, não a tudo o que a psicanálise pretende explicar, mas antes àquilo de que ela serve para explicar." Laplanche e Pontalis. 

O vocabulário é ótimo para ajudar a compreender alguns termos da psicanálise, pois não só dá o conceito como dá uma breve explicação sobre como e quando o termo se originou. Muito bom!  

É isso. Espero que vocês gostem! 


X.X
Beijos!