Firelight
Autora: Sophie Jordan
Editora: Agir
Páginas: 272
Sinopse:  A jovem Jacinda é especial. Além de pertencer a uma espécie descendente de dragões cuja maior habilidade é poder alternar entre a forma humana e a animal - os draki -, ela é uma das únicas de seu clã que consegue cuspir fogo. Quando uma atitude rebelde ameaça a existência dos outros membros de sua comunidade, ela e sua família têm que fugir e viver disfarçadas entre os humanos. Na nova escola, Jacinda precisará esconder seu segredo de todos e aprender a controlar seu espírito draki, que teima em se manifestar logo na presença do belo e charmoso Will, um caçador de dragões. Os dois se apaixonam e irão fazer de tudo para que os muitos segredos e diferenças que os separam não os impeçam de viver esse amor. 

O que achei: Firelight por muitos é colocado como "Crepúsculo dos dragões". Eu sou grande fã de crepúsculo. Não tenho vergonha nem uma de dizer isso. Então fui empolgada conhecer a história já que sinto falta de romances com seres sobrenaturais hahah (preciso comprar o dois de Instrumentos Mortais falando nisso!!). Voltando, o inicio do livro é lindo! Fala sobre liberdade em uma cena muito fofa da Jacinta voando junto com uma amiga Draki. É então que ela percebe que elas estão sendo seguidas por caçadores, então para ajudar a amiga (mais lenta que ela) ela resolve distrai-los e assim é ferida em uma das asas. Cai e se esconde até que um caçador a vê. Will. O lindo, tesudo, irresistível, mágico, arrasador hahah e ela é "capturada", mas não fisicamente e sim no coração. Confesso que eu li umas duas vezes a cena para ver se era isso mesmo. A cena em que Jacinta pensa sobre as sensações que está sentindo ao ver aquele caçador lindo é... Broxante. Confesso. Não sou cética com amores a primeira vista, mas vamos dar uma olhadinha no contexto ali né? Ela está ferida, sabe que ele está ali para capturá-la (fisicamente) e ela fica ali quase derretendo toda (me lembrou 50 tons de cinza sério hahah). Não sou fã de grandes enrolações, mas confesso que o meu primeiro pensamento depois desse encontro de Jacinta e Will foi: "Ok. Isso foi mais rápido que o casamento da Carolina e do Alex" (me referindo ao primeiro encontro/transa/casamento em três dias do casal sem noção de Verdades Secretas). Eles tem o momento ali "quase se tocando" "sentindo todas as coisas" e etc até que ele é chamado e quando diz que "não encontrou nada alí" vai embora e ela se derrete ainda mais.
Depois de sair daquela situação ela é encontrada pelo chefe (rei) do seu clã de Drakis, o príncipe e sua mãe. O rei promete uma grande "decisão/punição" sobre o feito dela. É então que ela é surpreendida pela mãe dizendo que elas e a irmã de Jacinta devem fugir e viver entre os humanos e com o tempo o seu Draki irá "adormecer" como o seu próprio. Jacinta fica super revoltada e esse foi um momento que eu fiquei ??????? como assim mana? Ela vive reclamando antes de como está sufocada alí sem a liberdade que deseja, está prometida a casar com um príncipe que não deseja (falou várias vezes sobre o inferno que seria já que ele é super controlador) de esperarem muito por ela por ela ser especial até entre os drakis pelas supas habilidades. Aí deu piti e foi a típica personagem adolescente CHATA e mimizenta. Mesmo assim a família vai morar em outro local, em uma acomodação modesta e na escola ela encontra quem? WILL, O IRRESISTIVEL. Gente.. Eu até gosto de um coraçãozinho acelerado e tal.. Mas a Jacinta quase pega um santo quando ver o Will. Tanto que quase estraga o segredo da família virando dragão ali mesmo... Enfim. Não vou falar mais nada para não dar spoiler. Sobre a autora, ela tem um ritmo de escrita bem gostoso, você não sente o tempo passar e consegue ler várias páginas sem sentir. Talvez esse fator seja o culpado pela minha sensação de "meu deus já?". Tudo muito rápido. E achei a construção de personagens um pouco falha. Todos tinham muitos defeitos a não ser Jacinta e Will... Não sei se no futuro ela fará algum uso da irmã para o mal. Pode ser. A mãe eu realmente não entendi bem. Outro ponto foi que eu simplesmente não consegui visualizar na minha cabeça a imagem dela como draki.. Ou eu imaginava uma coisa meio Oregon kkkk ai ela falava do cabelo, ai eu colocava uma cabeça no meio... Bem. Não rolou. 
Sobre a edição... MEU DEUS QUE LIVRO LINDO! A editora Agir caprichou (não sei se as capas dos outros são assim), próximo aos olhos da mocinha da capa tem uma textura áspera nas escamas. Gente que cuidado! Acho lindo quando as editoras fazem isso. 
E essa epígrafe? Até postei lá no instagram a coisa linda que é. Combinando super com a história ♥

Bom gente, é isso. Abandonar um livro não é fácil. Eu me sinto mal pelo autor, pelo livro e por mim. Espero um dia pegar novamente Firelight. Em um outro momento e não em uma maratona. Já houveram livros que abandonei no passado e quando li novamente, um tempo depois, adorei e não entendi porque fiz e senti aquilo antes... Mas a vida é assim, a leitura é sobre prazer, sobre amar e marcar aquele momento de leitura para sempre.. E sou sempre a favor de não fazer nada "obrigada", sendo assim preferi não ler "de qualquer jeito" só para "terminar logo" e não absorver coisas que o livro possa me oferecer. Firelight não é um livro ruim, mas também não marcará a sua vida para sempre (eu nem acho que o objetivo de um YA seja esse), mas acima de tudo merece ser lido com amor. E este amor, infelizmente não pude dar para ele nesse momento. Então é isso... Firelight! Nos vemos por aí! 

Alguém já leu? Gostou? 

Beijos!



A Abadia de Northanger
Autor: Jane Austen
Editora: Landmark
Páginas: 288
Ano: 2009
Sinopse: 'A Abadia de Northanger' é uma comédia satírica que aborda questões humanas de maneira, tendo como pano de fundo a cidade de Bath. O enredo gira em torno de Catherine Morland, que deixa a traquila e por vezes tediosa vida na zona rural da Inglaterra para passar uma temporada na agitada e sofisticada Bath do final do século XVIII. Catherine é uma jovem ingênua, cheia de energia e leitora voraz dos romances góticos.


O que achei: Bom gente! Essa delicinha foi um update (amém) na minha listinha do #RGBC ouuuu melhor, o Rory Gilmore Book Challenge em que consiste em uma lista dos livros lidos e mencionados pela personagem Rory Gilmore do seriado Gilmore Girls. Váaaarias listas rolam pela internet, mas eu sigo a lista de uma menina que dividiu os livros por temporada então quando ler todos da temporada 1 vou passar para a próxima e assim por diante. Estou fazendo o desafio por buddy reading (leitura conjunta) então para dar uma emoção sorteamos o livro da lista. O #2 do ano foi esse livro maravilhoso! A abadia de northanger da Jane Austen! Gente, amei! Achei ele um pouco diferente da fórmula que a Jane geralmente usa nos seus livros, mas amei muito! A mocinha da história é Catherine Morland e a história começa quando ela é convidada pelo o Sr. e a Srª Allen, a passar passar um tempo em Bath, onde conhece Isabella Thorpe, que ligadas pelo amor pelos livros se tornam melhores amigas. Após essa estadia ela é convidada pela família de Henry a se hospedar na Abadia de Northanger. Catherine vê então a possibilidade de viver as aventuras sombrias que tanto lê nos seus livros favoritos. É nesse momento que o livro te garante altas risadas, com Catherine buscando passagens secretas, conspirações e assombrações por cada canto e cada momento em que está na Abadia. Acredito que a verdadeira crítica aos romances góticos pela parte da autora está aí. Ao mostrar que as coisas que acontecem nesses romances não são tão "fáceis de acontecer" assim. Mas gente! Defendo a Catherine, que coisa delicia é um bom romance gótico. E confesso que dei um update na minha lista de TBR para o estilo. Enfim, a protagonista aqui é bem engraçada e diferente das mocinhas das outras obras de Austen. Porém, é muito legal você ver o desenvolvimento dela durante a leitura e confesso que não tive como não me identificar. E claro, eu amei a referencia e por vezes sátira aos romances góticos (meu eterno amor no ensino médio) ajudou e muito a ser tão fluida a leitura do livro. O romance é bonitinho, mas confesso que não foi o meu interesse principal no livro. Infelizmente eu li nessa versão portuguesa no Kindle então senti que não absorvi TUDO o que o livro poderia me dar, então espero conseguir logo um exemplar para reler (apenas desejando essa edição da Martin Claret). Mas, está recomendadissimo e me arrisco dizer que este é (até agora) o meu livro da Jane Austen favorito. Puro amor!
Nota no Skoob:



Nas telinhas
: Como todos os livros da Jane (haha não tenho certeza!) esse aqui também tem um filme (estou desesperadamente querendo ver!!). A lindinha da Felicity Jones no papel de Catherine e fofura da Carey Mulligan no papel da Isabella! Só atriz que adoro.



 

















Beeeeijos e até a próxima :)



Escola Noturna
Autor: C. J. Daugherty
Editora: Suma de Letras
Páginas: 336
Ano: 2015
Sinopse: Quando todos estão mentindo, em quem você confia? Quando a adolescente problemática Allie Sheridan vai presa de novo, seus pais decidem que já estão fartos. Assim, ela é despachada para a Academia Cimmeria, um colégio interno bem distante dos seus amigos londrinos. A academia é uma bela construção, cheia de adolescentes lindos e milionários do tipo que viaja de jatinho, foi criado pela babá e só faz compras nos endereços mais exclusivos. Em Escola Noturna, primeiro volume de uma trilogia, Allie faz novas amizades e conhece Carter, um rapaz solitário com quem ela sente uma conexão imediata. Só que seus colegas, e talvez até alguns dos professores, estão protegendo um segredo sombrio. Quando o perigo começa a rondar os muros da escola e a violência se torna realidade, Allie terá que decidir em quem confiar, se quiser descobrir o que está acontecendo.

O que achei: Escola Noturna era um livro que estava na minha wishlist fazia já um tempo. Porém, confesso... Não lembrava mais do que ele se tratava! Marquei ele como desejado assim que vi na lista dos lançamentos, porém depois de um tempo em meio a tantos livros já não lembrava do que tinha feito eu querer comprar. E decidi ficar assim. Ler no escuro, sem ver resenha e nem dar uma espiada no skoob (confesso que isso me atrapalha as vezes porque me sinto um pouco "tomada" pela opinião da pessoa rsrs). Quando fui fazer a lista do que comprar na viagem resolvi colocar ele na "se não tiver os que eu quero mesmo, vou levar" e não é que por ironia do destino não tinha nada quase o que eu queria? rsrs e já a caminho do caixa eu o vi na prateleira e levei. Sem pensar duas vezes (sou libriana gente! Me deem um desconto!!) e comprei. Na viagem de barco para Parintins peguei meus fones de ouvido e Mundo da Luna. Não funcionou. E aí resolvi pegar ele. E gente. Não larguei mais. O livro começa com a Allie fugindo da policial, menina revoltada com os pais e com "traumas do passado" eu fechei o livro e fiquei "não acredito que vou me meter nessa fria". Confesso que estou CANSADA desse mesmo plot "menina revoltada com os pais, traumatizada e que encontra o amor e bla". Me deu vontade de parar ali mesmo, mas resolvi continuar. Allie foi mandada para a escola interna e eu pensei "ai ela vai ficar chatissima tentando fazer besteiras para ser expulsa" mas não!!! Gente, esse livro deu um tapa na minha cara cheia de preconceito literário! Eu gostei de como foi construída a "mudança" da Allie, não sendo da água para o vinho, mas também não sendo cheio de vai e volta, gostei como foi construída as relações dela com os amigos (inicialmente) só para aí pensar em romance. Gostei demais de como tudo foi bem "real" (realmente não é sempre que o amor cura tudo e nem as adolescentes amam a primeira vista). Até o fim do livro o "triangulo" amoroso não me incomodou, eu consegui visualizar ela com qualquer um dos dois (não se criou o perfeito e o chatonildo como sempre). Gostei de como em trezentas e poucas páginas me fizeram sentir assistindo um filme adolescente daquele jeito que eu amo, cheio de paquera, problemas e mistérios e adulto quando precisava rsrs. O que me fez não dar cinco estrelas para o livro (dei quatro e favoritei) foi que achei que teve mistério DEMAIS envolvendo a Escola Noturna, que fez com que mesmo no fim do livro eu não conseguir sacar muito bem como funciona. Descobri (infelizmente kkkk) que tem algumas continuações (jesus me salva das séries!!) e vou evitar por enquanto, apesar de ter amado tanto o 1 (cheguei a ficar com o dois na mão quando fui na livraria na viagem de volta kkk), percebi que estou cheia de expectativas e não quero estragar tudo lendo com sede ao pote e de repente me decepcionar. Vou esperar ao menos mais algum sair e aí voltar. Mas eu recomendo muito! Os personagens são bem interessantes (todos) e isso foi especial. Odeio quando tudo é sobre a protagonista. E não senti isso aqui, me vi envolvida com a história de todos e queria saber mais sobre eles.

Bem, é isso! Alguém já leu? Devo ir sem medo e enfrentar a maldição do segundo livro?? 
hahaha

Nota no skoob:


No final do mês de Junho, o canal Geek Freak postou um vídeo sobre uma maratona de inverno para o mês de Julho. Com o simples intuito de fazer você ler mais! Como eu estava viajando e o 3g é uma benção, eu fiquei longe de youtube por toda viagem sendo assim quando cheguei as inscrições já estavam fechadas #todaschoram. Mas como eu adoro maratona, resolvi participar mesmo assim. O Vitor colocou algumas coisinhas para tornar a maratona mais divertida, como desafios (como os que estão abaixo) que serão os que contarão pontos para sorteios entre os que se inscreveram e também uma TBR temática em que cada semana é dividida por três estilos literários e você deve ler livros daquele estilo. Maaasss como isso não funciona comigo, eu resolvi escolher meus livros da maratona que contenham os pedidos nos desafios. E ficou assim:
Desafios:

- Um livro com figuras ou ilustrações: Harry Potter and the chamber of secrets - J.K. Rowling
- Comece e/ou termine uma série, trilogia ou duologia: Feita de fumaça e Osso - Laini Taylor
- Um livro que alguém escolheu para você: Wicked - Gregory Maguire (Carol escolheu)
- Um livro que já virou ou vai virar uma adaptação cinematográfica: A história sem fim - Michael Ende
- Um livro do gênero que você menos leu ano passado: Policial - O assassinato de Roger Ackroyd - Agatha Christie
- Um livro que você ganhou: O mistério do Chocolate - Joanne Fluke
- Um livro com mais de 400 páginas: O nome do Vento - Patrick Rothfuss



Resolvi tirar o "Um livro com a capa azul" porque alguns dos livros que eu já escolhi eram ou tinham detalhes dessa cor. Sendo assim, resolvi colocar um tópico que estava nas semanas temáticas.
- Um livro nacional: O mundo da Luna - Carina Rissi



Se acontecer de eu conseguir ler todos esses livros na maratona, eu resolvi não escolher outros livros e sim seguir normalmente com o meu critério de sempre (os que escolhi em Maio). O Vitor deixou bem claro que você não PRECISA seguir a TBR temática ou os desafios, e que objetivo da maratona é que você leia mais do que normalmente. Bem, é isso. A maratona começa hoje 6 de julho e vai até 3 de agosto. Boas leituras para todo mundo!
Ps. Coloquei na minha TBR o Orgulho e Preconceito pois já estou lendo ele, sendo assim será lido no mês de julho #)

E vocês? Estão participando? Quais foram as suas escolhas? 

beijos xx




Minha mãe é uma Peça
AutorPaulo Gustavo
Editora: Objetiva
Páginas: 152
Ano: 2015
Sinopse'Minha mãe é uma peça', agora em livro e com histórias inéditas de Dona Hermínia. Essas crianças ainda matam Dona Hermínia de tanta preocupação. Após berrar com os filhos no teatro, no cinema e na TV, ela agora narra as desventuras com a família em livro. Marcelina, que está “imensa de gorda”, e Juliano, que em vez de trabalhar prefere decorar as coreografias daquela “cantora negona linda, a Cebion”, não são os únicos que escutam poucas e boas. Sobra bronca também para o ex-marido, Carlos Alberto, para a nova mulher dele, “a vaca da Soraia”, e para a empregada Valdeia, “que prefere ser chamada de secretária, mas ainda não chegou lá”.
Em sua estreia na literatura, Dona Hermínia — ou melhor, Paulo Gustavo, seu criador — fala sobre sexo, dietas e religião, dá conselhos de como criar os filhos, explica a antipatia que tem por Freud e sua “mania de colocar tudo que é culpa na mãe”, mostra como navegar na internet e faz seu guia de viagens. E, ao contrário dos manuais que ensinam como segurar o marido, conta os segredos para não perder o ex. 

O que achei: Bem, primeiro gostaria de deixar claro que eu AMO o filme "Minha mãe é uma peça" e assisto todas as vezes que está passando na sky... E tinha expectativas enormes para com esse livro tanto que quando ganhei um bônus no Kindle fui correndo comprar mesmo o ebook sendo mais caro que o livro haha! Fui com tanta sede ao pote que acredito que esse foi o meu erro. Não que o livro seja sem graça, mas confesso que achei algumas piadas bem de mal gosto e forçadas. Alguns momentos eu ri, como quando a Dona Hermínia está fazendo o currículo do seu filho Juliano ou quando fala de Freud: 
 
Fonte das imagens: Surto literário
Senti falta de alguns personagens do filme, como a irmã da Dona Hermínia e a Tia dela (que deixaram o filme mais engraçado ainda). O amor de mamãe que se sente injustiçada pelos filhos ainda está ali, e esses foram os momentos engraçados por me lembrarem muito o filme. Mas as partes que ela falava da filha obesa Marcelina confesso que me incomodaram e muito, sou amante sim do humor negro, mas não conseguia visualizar bem uma mãe falando da filha daquele jeito. No filme soou engraçado porque as tiradas eram dosadas e tinham aquele "só eu posso falar dela, você não que eu te bato". O que no livro não senti, pois era todo momento e com algumas piadinhas que eu fiquei um pouco "han?". Bem, no fim das contas não foi um livro ruim de se ler e sim mediado, com momentos engraçados e momentos nem tanto. Espero muito que tenha outro filme, porque eu amei muito o primeiro. Mas confesso que não torço nem um pouco que tenha um segundo livro. 
E vocês? Alguém leu? O que acharam? 

Nota no skoob: 



Esse mês eu fiz uma viagem para Manaus, como comentei em um post anterior, e aproveitei que lá tinha uma Saraiva e fiz umas compras lá de uns livros que estavam na minha lista de desejados. :D
Antes de viajar, fiz uma comprinha em um sebo online que compro sempre, o Sebo do Messias, que foram: 




A lista de Brett: Brett Bohlinger parece ter tudo na vida — um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente. Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe — seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. E vai descobrir que, às vezes, os melhores presentes da vida se encontram nos lugares mais inesperados.
Obs:Esse livro eu queria fazia muito tempo! E nunca conseguia achar, até que eu vi bem baratinho e resolvi comprar já que estava na minha lista da viagem. Na viagem de volta, eu peguei para ler. Mas acredito que aquele não era o momento. O jeito da Brett falar sobre a morte da mãe mexeu muito comigo de uma forma que eu senti que não ia conseguir ler de um jeito gostoso e sim ficar depressiva haha. Mas, lerei ainda esse ano! 

Airhead: Cabeça de vento #1 - Emerson Watts odeia seu nome, tem problemas com quase todo mundo na escola e seu melhor amigo parece nem desconfiar de sua paixão por ele. Parece que ela tem problemas? Pois um acidente num shopping aproxima Em e a famosa modelo Nikki Howard muito mais do que deveria, e é aqui que os problemas começam de verdade.
Obs: Confesso que não estava nos meus planos comprar esse livro, e sim ler no kindle. Mas vi a versão em inglês e hardcover super baratinho não resisti. O livro é lindo e espero ler em breve. Tenho uma relação de amor e ódio com a Meg haha vamos ver!

Agora os que comprei na viagem! Ou melhor, no aeroporto haha. Fiz uma conexão de algumas horas em Belém e sempre aproveito para dar uma olhada nos livros e acabei vendo esses por 9,90 e comprei. Gosto muito desses livros, que apesar de serem "eróticos" não são sem conteúdo. Comprei: 



 Lion's heat: Bad boy Jonas Wyatt knows it is fate that Rachel becomes his mate. He can sense it. He can also sense her reluctance. But she has little power over the mating heat of the Breeds. It is Jonas's destiny to claim her. And nothing will stop him from having his way. 

Dreams of a dark warrior: Murdered before he could wed Regin the Radiant, warlord Aidan the Fierce seeks his beloved through eternity, reborn again and again into new identities, yet with no memory of his past lives—only an endless yearning. She awaits his return... When Regin encounters Declan Chase, a brutal Celtic soldier, she recognizes her proud warlord reincarnated. But Declan takes her captive, intending retribution against all immortals, unaware that he belongs to their world. To sate a desire more powerful than death... Yet every reincarnation comes with a price, for Aidan is doomed to die when he remembers his past. To save herself from Declan's torments, will Regin rekindle memories of the passion they once shared—even if it means once again losing the only man she could ever love?

Agora os que comprei na Saraiva de Manaus:



Por lugares incríveis: Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

No mundo de Luna: A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe vive trocando seu nome.
Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo dela. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção?
Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito — não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor.

Fingindo: Meu nome é Cade Winston. Aluno de mestrado em belas-artes, voluntário, abraçador de mães e seu namorado pelas próximas vinte e quatro horas. Prazer em conhecê-la. Com seus cabelos coloridos, tatuagens e um namorado que combina com tudo isso, Max tem exatamente o estilo que seus pais mais desprezam... E eles nem sonham que a filha vive assim. Ela fica em apuros quando seus pais a visitam na faculdade e exigem conhecer o futuro genro. A solução que Max encontra para não ser desmascarada é pedir para um desconhecido se passar por seu namorado. Para Cade, a proposta veio em boa hora: é a chance que ele esperava para acabar com a sua fama de bom moço, que até hoje só serviu para atrapalhar sua vida.

Escola Noturna: Quando todos estão mentindo, em quem você confia? Quando a adolescente problemática Allie Sheridan vai presa de novo, seus pais decidem que já estão fartos. Assim, ela é despachada para a Academia Cimmeria, um colégio interno bem distante dos seus amigos londrinos. A academia é uma bela construção, cheia de adolescentes lindos e milionários do tipo que viaja de jatinho, foi criado pela babá e só faz compras nos endereços mais exclusivos. Em Escola Noturna, primeiro volume de uma trilogia, Allie faz novas amizades e conhece Carter, um rapaz solitário com quem ela sente uma conexão imediata. Só que seus colegas, e talvez até alguns dos professores, estão protegendo um segredo sombrio. Quando o perigo começa a rondar os muros da escola e a violência se torna realidade, Allie terá que decidir em quem confiar, se quiser descobrir o que está acontecendo.
Obs: Já li esse! Terá resenha em breve! ;)


Fazia um tempinho já que eu achei que estava "devendo" para a Jane Austen uma leitura melhor das suas obras. Orgulho e Preconceito foi um livro que eu li muito novinha e confesso que não estava "pronta" ainda para ler e acredito não ter entendido bem o real sentido da história, sendo assim resolvi fazer uma releitura. Comecei no kindle nesta edição da Saraiva então resolvi comprar a mesma edição para continuar a leitura. Persuasão é, acredito, o livro que mais tenho vontade de ler da Jane junto com A abadia de Northanger. Quero ler em breve.

Orgulho e PreconceitoNa Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista.

Persuasão: Anne Elliot, a heroína de Persuasão, é uma nem tão jovem solteira que, seguindo os conselhos de uma amiga, dispensara, sete anos atrás, o belo e valoroso (porém sem título nobiliárquico e sem terras) Frederick Wentworth. No entanto, o futuro sentimental e financeiro de Anne não é muito promissor, e quando o destino a coloca frente a frente com Frederick, agora um distinto capitão da Marinha britânica, reflexões, conjunturas e arrependimentos são inevitáveis.


Bom gente! É isso. Em breve estarei postando resenha de "Minha mãe é um peça" e "Escola Noturna". ;*



quarta-feira, 29 de julho de 2015

Resenha: Firelight - Sophie Jordan

Firelight
Autora: Sophie Jordan
Editora: Agir
Páginas: 272
Sinopse:  A jovem Jacinda é especial. Além de pertencer a uma espécie descendente de dragões cuja maior habilidade é poder alternar entre a forma humana e a animal - os draki -, ela é uma das únicas de seu clã que consegue cuspir fogo. Quando uma atitude rebelde ameaça a existência dos outros membros de sua comunidade, ela e sua família têm que fugir e viver disfarçadas entre os humanos. Na nova escola, Jacinda precisará esconder seu segredo de todos e aprender a controlar seu espírito draki, que teima em se manifestar logo na presença do belo e charmoso Will, um caçador de dragões. Os dois se apaixonam e irão fazer de tudo para que os muitos segredos e diferenças que os separam não os impeçam de viver esse amor. 

O que achei: Firelight por muitos é colocado como "Crepúsculo dos dragões". Eu sou grande fã de crepúsculo. Não tenho vergonha nem uma de dizer isso. Então fui empolgada conhecer a história já que sinto falta de romances com seres sobrenaturais hahah (preciso comprar o dois de Instrumentos Mortais falando nisso!!). Voltando, o inicio do livro é lindo! Fala sobre liberdade em uma cena muito fofa da Jacinta voando junto com uma amiga Draki. É então que ela percebe que elas estão sendo seguidas por caçadores, então para ajudar a amiga (mais lenta que ela) ela resolve distrai-los e assim é ferida em uma das asas. Cai e se esconde até que um caçador a vê. Will. O lindo, tesudo, irresistível, mágico, arrasador hahah e ela é "capturada", mas não fisicamente e sim no coração. Confesso que eu li umas duas vezes a cena para ver se era isso mesmo. A cena em que Jacinta pensa sobre as sensações que está sentindo ao ver aquele caçador lindo é... Broxante. Confesso. Não sou cética com amores a primeira vista, mas vamos dar uma olhadinha no contexto ali né? Ela está ferida, sabe que ele está ali para capturá-la (fisicamente) e ela fica ali quase derretendo toda (me lembrou 50 tons de cinza sério hahah). Não sou fã de grandes enrolações, mas confesso que o meu primeiro pensamento depois desse encontro de Jacinta e Will foi: "Ok. Isso foi mais rápido que o casamento da Carolina e do Alex" (me referindo ao primeiro encontro/transa/casamento em três dias do casal sem noção de Verdades Secretas). Eles tem o momento ali "quase se tocando" "sentindo todas as coisas" e etc até que ele é chamado e quando diz que "não encontrou nada alí" vai embora e ela se derrete ainda mais.
Depois de sair daquela situação ela é encontrada pelo chefe (rei) do seu clã de Drakis, o príncipe e sua mãe. O rei promete uma grande "decisão/punição" sobre o feito dela. É então que ela é surpreendida pela mãe dizendo que elas e a irmã de Jacinta devem fugir e viver entre os humanos e com o tempo o seu Draki irá "adormecer" como o seu próprio. Jacinta fica super revoltada e esse foi um momento que eu fiquei ??????? como assim mana? Ela vive reclamando antes de como está sufocada alí sem a liberdade que deseja, está prometida a casar com um príncipe que não deseja (falou várias vezes sobre o inferno que seria já que ele é super controlador) de esperarem muito por ela por ela ser especial até entre os drakis pelas supas habilidades. Aí deu piti e foi a típica personagem adolescente CHATA e mimizenta. Mesmo assim a família vai morar em outro local, em uma acomodação modesta e na escola ela encontra quem? WILL, O IRRESISTIVEL. Gente.. Eu até gosto de um coraçãozinho acelerado e tal.. Mas a Jacinta quase pega um santo quando ver o Will. Tanto que quase estraga o segredo da família virando dragão ali mesmo... Enfim. Não vou falar mais nada para não dar spoiler. Sobre a autora, ela tem um ritmo de escrita bem gostoso, você não sente o tempo passar e consegue ler várias páginas sem sentir. Talvez esse fator seja o culpado pela minha sensação de "meu deus já?". Tudo muito rápido. E achei a construção de personagens um pouco falha. Todos tinham muitos defeitos a não ser Jacinta e Will... Não sei se no futuro ela fará algum uso da irmã para o mal. Pode ser. A mãe eu realmente não entendi bem. Outro ponto foi que eu simplesmente não consegui visualizar na minha cabeça a imagem dela como draki.. Ou eu imaginava uma coisa meio Oregon kkkk ai ela falava do cabelo, ai eu colocava uma cabeça no meio... Bem. Não rolou. 
Sobre a edição... MEU DEUS QUE LIVRO LINDO! A editora Agir caprichou (não sei se as capas dos outros são assim), próximo aos olhos da mocinha da capa tem uma textura áspera nas escamas. Gente que cuidado! Acho lindo quando as editoras fazem isso. 
E essa epígrafe? Até postei lá no instagram a coisa linda que é. Combinando super com a história ♥

Bom gente, é isso. Abandonar um livro não é fácil. Eu me sinto mal pelo autor, pelo livro e por mim. Espero um dia pegar novamente Firelight. Em um outro momento e não em uma maratona. Já houveram livros que abandonei no passado e quando li novamente, um tempo depois, adorei e não entendi porque fiz e senti aquilo antes... Mas a vida é assim, a leitura é sobre prazer, sobre amar e marcar aquele momento de leitura para sempre.. E sou sempre a favor de não fazer nada "obrigada", sendo assim preferi não ler "de qualquer jeito" só para "terminar logo" e não absorver coisas que o livro possa me oferecer. Firelight não é um livro ruim, mas também não marcará a sua vida para sempre (eu nem acho que o objetivo de um YA seja esse), mas acima de tudo merece ser lido com amor. E este amor, infelizmente não pude dar para ele nesse momento. Então é isso... Firelight! Nos vemos por aí! 

Alguém já leu? Gostou? 

Beijos!


quarta-feira, 22 de julho de 2015

A Abadia de Northanger - Jane Austen

A Abadia de Northanger
Autor: Jane Austen
Editora: Landmark
Páginas: 288
Ano: 2009
Sinopse: 'A Abadia de Northanger' é uma comédia satírica que aborda questões humanas de maneira, tendo como pano de fundo a cidade de Bath. O enredo gira em torno de Catherine Morland, que deixa a traquila e por vezes tediosa vida na zona rural da Inglaterra para passar uma temporada na agitada e sofisticada Bath do final do século XVIII. Catherine é uma jovem ingênua, cheia de energia e leitora voraz dos romances góticos.


O que achei: Bom gente! Essa delicinha foi um update (amém) na minha listinha do #RGBC ouuuu melhor, o Rory Gilmore Book Challenge em que consiste em uma lista dos livros lidos e mencionados pela personagem Rory Gilmore do seriado Gilmore Girls. Váaaarias listas rolam pela internet, mas eu sigo a lista de uma menina que dividiu os livros por temporada então quando ler todos da temporada 1 vou passar para a próxima e assim por diante. Estou fazendo o desafio por buddy reading (leitura conjunta) então para dar uma emoção sorteamos o livro da lista. O #2 do ano foi esse livro maravilhoso! A abadia de northanger da Jane Austen! Gente, amei! Achei ele um pouco diferente da fórmula que a Jane geralmente usa nos seus livros, mas amei muito! A mocinha da história é Catherine Morland e a história começa quando ela é convidada pelo o Sr. e a Srª Allen, a passar passar um tempo em Bath, onde conhece Isabella Thorpe, que ligadas pelo amor pelos livros se tornam melhores amigas. Após essa estadia ela é convidada pela família de Henry a se hospedar na Abadia de Northanger. Catherine vê então a possibilidade de viver as aventuras sombrias que tanto lê nos seus livros favoritos. É nesse momento que o livro te garante altas risadas, com Catherine buscando passagens secretas, conspirações e assombrações por cada canto e cada momento em que está na Abadia. Acredito que a verdadeira crítica aos romances góticos pela parte da autora está aí. Ao mostrar que as coisas que acontecem nesses romances não são tão "fáceis de acontecer" assim. Mas gente! Defendo a Catherine, que coisa delicia é um bom romance gótico. E confesso que dei um update na minha lista de TBR para o estilo. Enfim, a protagonista aqui é bem engraçada e diferente das mocinhas das outras obras de Austen. Porém, é muito legal você ver o desenvolvimento dela durante a leitura e confesso que não tive como não me identificar. E claro, eu amei a referencia e por vezes sátira aos romances góticos (meu eterno amor no ensino médio) ajudou e muito a ser tão fluida a leitura do livro. O romance é bonitinho, mas confesso que não foi o meu interesse principal no livro. Infelizmente eu li nessa versão portuguesa no Kindle então senti que não absorvi TUDO o que o livro poderia me dar, então espero conseguir logo um exemplar para reler (apenas desejando essa edição da Martin Claret). Mas, está recomendadissimo e me arrisco dizer que este é (até agora) o meu livro da Jane Austen favorito. Puro amor!
Nota no Skoob:



Nas telinhas
: Como todos os livros da Jane (haha não tenho certeza!) esse aqui também tem um filme (estou desesperadamente querendo ver!!). A lindinha da Felicity Jones no papel de Catherine e fofura da Carey Mulligan no papel da Isabella! Só atriz que adoro.



 

















Beeeeijos e até a próxima :)


terça-feira, 14 de julho de 2015

Resenha: Escola Noturna - C. J. Daugherty

Escola Noturna
Autor: C. J. Daugherty
Editora: Suma de Letras
Páginas: 336
Ano: 2015
Sinopse: Quando todos estão mentindo, em quem você confia? Quando a adolescente problemática Allie Sheridan vai presa de novo, seus pais decidem que já estão fartos. Assim, ela é despachada para a Academia Cimmeria, um colégio interno bem distante dos seus amigos londrinos. A academia é uma bela construção, cheia de adolescentes lindos e milionários do tipo que viaja de jatinho, foi criado pela babá e só faz compras nos endereços mais exclusivos. Em Escola Noturna, primeiro volume de uma trilogia, Allie faz novas amizades e conhece Carter, um rapaz solitário com quem ela sente uma conexão imediata. Só que seus colegas, e talvez até alguns dos professores, estão protegendo um segredo sombrio. Quando o perigo começa a rondar os muros da escola e a violência se torna realidade, Allie terá que decidir em quem confiar, se quiser descobrir o que está acontecendo.

O que achei: Escola Noturna era um livro que estava na minha wishlist fazia já um tempo. Porém, confesso... Não lembrava mais do que ele se tratava! Marquei ele como desejado assim que vi na lista dos lançamentos, porém depois de um tempo em meio a tantos livros já não lembrava do que tinha feito eu querer comprar. E decidi ficar assim. Ler no escuro, sem ver resenha e nem dar uma espiada no skoob (confesso que isso me atrapalha as vezes porque me sinto um pouco "tomada" pela opinião da pessoa rsrs). Quando fui fazer a lista do que comprar na viagem resolvi colocar ele na "se não tiver os que eu quero mesmo, vou levar" e não é que por ironia do destino não tinha nada quase o que eu queria? rsrs e já a caminho do caixa eu o vi na prateleira e levei. Sem pensar duas vezes (sou libriana gente! Me deem um desconto!!) e comprei. Na viagem de barco para Parintins peguei meus fones de ouvido e Mundo da Luna. Não funcionou. E aí resolvi pegar ele. E gente. Não larguei mais. O livro começa com a Allie fugindo da policial, menina revoltada com os pais e com "traumas do passado" eu fechei o livro e fiquei "não acredito que vou me meter nessa fria". Confesso que estou CANSADA desse mesmo plot "menina revoltada com os pais, traumatizada e que encontra o amor e bla". Me deu vontade de parar ali mesmo, mas resolvi continuar. Allie foi mandada para a escola interna e eu pensei "ai ela vai ficar chatissima tentando fazer besteiras para ser expulsa" mas não!!! Gente, esse livro deu um tapa na minha cara cheia de preconceito literário! Eu gostei de como foi construída a "mudança" da Allie, não sendo da água para o vinho, mas também não sendo cheio de vai e volta, gostei como foi construída as relações dela com os amigos (inicialmente) só para aí pensar em romance. Gostei demais de como tudo foi bem "real" (realmente não é sempre que o amor cura tudo e nem as adolescentes amam a primeira vista). Até o fim do livro o "triangulo" amoroso não me incomodou, eu consegui visualizar ela com qualquer um dos dois (não se criou o perfeito e o chatonildo como sempre). Gostei de como em trezentas e poucas páginas me fizeram sentir assistindo um filme adolescente daquele jeito que eu amo, cheio de paquera, problemas e mistérios e adulto quando precisava rsrs. O que me fez não dar cinco estrelas para o livro (dei quatro e favoritei) foi que achei que teve mistério DEMAIS envolvendo a Escola Noturna, que fez com que mesmo no fim do livro eu não conseguir sacar muito bem como funciona. Descobri (infelizmente kkkk) que tem algumas continuações (jesus me salva das séries!!) e vou evitar por enquanto, apesar de ter amado tanto o 1 (cheguei a ficar com o dois na mão quando fui na livraria na viagem de volta kkk), percebi que estou cheia de expectativas e não quero estragar tudo lendo com sede ao pote e de repente me decepcionar. Vou esperar ao menos mais algum sair e aí voltar. Mas eu recomendo muito! Os personagens são bem interessantes (todos) e isso foi especial. Odeio quando tudo é sobre a protagonista. E não senti isso aqui, me vi envolvida com a história de todos e queria saber mais sobre eles.

Bem, é isso! Alguém já leu? Devo ir sem medo e enfrentar a maldição do segundo livro?? 
hahaha

Nota no skoob:

segunda-feira, 6 de julho de 2015

TBR | Maratona Literária de Inverno 2015

No final do mês de Junho, o canal Geek Freak postou um vídeo sobre uma maratona de inverno para o mês de Julho. Com o simples intuito de fazer você ler mais! Como eu estava viajando e o 3g é uma benção, eu fiquei longe de youtube por toda viagem sendo assim quando cheguei as inscrições já estavam fechadas #todaschoram. Mas como eu adoro maratona, resolvi participar mesmo assim. O Vitor colocou algumas coisinhas para tornar a maratona mais divertida, como desafios (como os que estão abaixo) que serão os que contarão pontos para sorteios entre os que se inscreveram e também uma TBR temática em que cada semana é dividida por três estilos literários e você deve ler livros daquele estilo. Maaasss como isso não funciona comigo, eu resolvi escolher meus livros da maratona que contenham os pedidos nos desafios. E ficou assim:
Desafios:

- Um livro com figuras ou ilustrações: Harry Potter and the chamber of secrets - J.K. Rowling
- Comece e/ou termine uma série, trilogia ou duologia: Feita de fumaça e Osso - Laini Taylor
- Um livro que alguém escolheu para você: Wicked - Gregory Maguire (Carol escolheu)
- Um livro que já virou ou vai virar uma adaptação cinematográfica: A história sem fim - Michael Ende
- Um livro do gênero que você menos leu ano passado: Policial - O assassinato de Roger Ackroyd - Agatha Christie
- Um livro que você ganhou: O mistério do Chocolate - Joanne Fluke
- Um livro com mais de 400 páginas: O nome do Vento - Patrick Rothfuss



Resolvi tirar o "Um livro com a capa azul" porque alguns dos livros que eu já escolhi eram ou tinham detalhes dessa cor. Sendo assim, resolvi colocar um tópico que estava nas semanas temáticas.
- Um livro nacional: O mundo da Luna - Carina Rissi



Se acontecer de eu conseguir ler todos esses livros na maratona, eu resolvi não escolher outros livros e sim seguir normalmente com o meu critério de sempre (os que escolhi em Maio). O Vitor deixou bem claro que você não PRECISA seguir a TBR temática ou os desafios, e que objetivo da maratona é que você leia mais do que normalmente. Bem, é isso. A maratona começa hoje 6 de julho e vai até 3 de agosto. Boas leituras para todo mundo!
Ps. Coloquei na minha TBR o Orgulho e Preconceito pois já estou lendo ele, sendo assim será lido no mês de julho #)

E vocês? Estão participando? Quais foram as suas escolhas? 

beijos xx



Resenha: Minha mãe é uma Peça - Paulo Gustavo

Minha mãe é uma Peça
AutorPaulo Gustavo
Editora: Objetiva
Páginas: 152
Ano: 2015
Sinopse'Minha mãe é uma peça', agora em livro e com histórias inéditas de Dona Hermínia. Essas crianças ainda matam Dona Hermínia de tanta preocupação. Após berrar com os filhos no teatro, no cinema e na TV, ela agora narra as desventuras com a família em livro. Marcelina, que está “imensa de gorda”, e Juliano, que em vez de trabalhar prefere decorar as coreografias daquela “cantora negona linda, a Cebion”, não são os únicos que escutam poucas e boas. Sobra bronca também para o ex-marido, Carlos Alberto, para a nova mulher dele, “a vaca da Soraia”, e para a empregada Valdeia, “que prefere ser chamada de secretária, mas ainda não chegou lá”.
Em sua estreia na literatura, Dona Hermínia — ou melhor, Paulo Gustavo, seu criador — fala sobre sexo, dietas e religião, dá conselhos de como criar os filhos, explica a antipatia que tem por Freud e sua “mania de colocar tudo que é culpa na mãe”, mostra como navegar na internet e faz seu guia de viagens. E, ao contrário dos manuais que ensinam como segurar o marido, conta os segredos para não perder o ex. 

O que achei: Bem, primeiro gostaria de deixar claro que eu AMO o filme "Minha mãe é uma peça" e assisto todas as vezes que está passando na sky... E tinha expectativas enormes para com esse livro tanto que quando ganhei um bônus no Kindle fui correndo comprar mesmo o ebook sendo mais caro que o livro haha! Fui com tanta sede ao pote que acredito que esse foi o meu erro. Não que o livro seja sem graça, mas confesso que achei algumas piadas bem de mal gosto e forçadas. Alguns momentos eu ri, como quando a Dona Hermínia está fazendo o currículo do seu filho Juliano ou quando fala de Freud: 
 
Fonte das imagens: Surto literário
Senti falta de alguns personagens do filme, como a irmã da Dona Hermínia e a Tia dela (que deixaram o filme mais engraçado ainda). O amor de mamãe que se sente injustiçada pelos filhos ainda está ali, e esses foram os momentos engraçados por me lembrarem muito o filme. Mas as partes que ela falava da filha obesa Marcelina confesso que me incomodaram e muito, sou amante sim do humor negro, mas não conseguia visualizar bem uma mãe falando da filha daquele jeito. No filme soou engraçado porque as tiradas eram dosadas e tinham aquele "só eu posso falar dela, você não que eu te bato". O que no livro não senti, pois era todo momento e com algumas piadinhas que eu fiquei um pouco "han?". Bem, no fim das contas não foi um livro ruim de se ler e sim mediado, com momentos engraçados e momentos nem tanto. Espero muito que tenha outro filme, porque eu amei muito o primeiro. Mas confesso que não torço nem um pouco que tenha um segundo livro. 
E vocês? Alguém leu? O que acharam? 

Nota no skoob: 

sábado, 4 de julho de 2015

#BookHaul! Novos na estante.


Esse mês eu fiz uma viagem para Manaus, como comentei em um post anterior, e aproveitei que lá tinha uma Saraiva e fiz umas compras lá de uns livros que estavam na minha lista de desejados. :D
Antes de viajar, fiz uma comprinha em um sebo online que compro sempre, o Sebo do Messias, que foram: 




A lista de Brett: Brett Bohlinger parece ter tudo na vida — um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente. Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe — seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. E vai descobrir que, às vezes, os melhores presentes da vida se encontram nos lugares mais inesperados.
Obs:Esse livro eu queria fazia muito tempo! E nunca conseguia achar, até que eu vi bem baratinho e resolvi comprar já que estava na minha lista da viagem. Na viagem de volta, eu peguei para ler. Mas acredito que aquele não era o momento. O jeito da Brett falar sobre a morte da mãe mexeu muito comigo de uma forma que eu senti que não ia conseguir ler de um jeito gostoso e sim ficar depressiva haha. Mas, lerei ainda esse ano! 

Airhead: Cabeça de vento #1 - Emerson Watts odeia seu nome, tem problemas com quase todo mundo na escola e seu melhor amigo parece nem desconfiar de sua paixão por ele. Parece que ela tem problemas? Pois um acidente num shopping aproxima Em e a famosa modelo Nikki Howard muito mais do que deveria, e é aqui que os problemas começam de verdade.
Obs: Confesso que não estava nos meus planos comprar esse livro, e sim ler no kindle. Mas vi a versão em inglês e hardcover super baratinho não resisti. O livro é lindo e espero ler em breve. Tenho uma relação de amor e ódio com a Meg haha vamos ver!

Agora os que comprei na viagem! Ou melhor, no aeroporto haha. Fiz uma conexão de algumas horas em Belém e sempre aproveito para dar uma olhada nos livros e acabei vendo esses por 9,90 e comprei. Gosto muito desses livros, que apesar de serem "eróticos" não são sem conteúdo. Comprei: 



 Lion's heat: Bad boy Jonas Wyatt knows it is fate that Rachel becomes his mate. He can sense it. He can also sense her reluctance. But she has little power over the mating heat of the Breeds. It is Jonas's destiny to claim her. And nothing will stop him from having his way. 

Dreams of a dark warrior: Murdered before he could wed Regin the Radiant, warlord Aidan the Fierce seeks his beloved through eternity, reborn again and again into new identities, yet with no memory of his past lives—only an endless yearning. She awaits his return... When Regin encounters Declan Chase, a brutal Celtic soldier, she recognizes her proud warlord reincarnated. But Declan takes her captive, intending retribution against all immortals, unaware that he belongs to their world. To sate a desire more powerful than death... Yet every reincarnation comes with a price, for Aidan is doomed to die when he remembers his past. To save herself from Declan's torments, will Regin rekindle memories of the passion they once shared—even if it means once again losing the only man she could ever love?

Agora os que comprei na Saraiva de Manaus:



Por lugares incríveis: Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

No mundo de Luna: A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe vive trocando seu nome.
Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo dela. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção?
Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito — não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor.

Fingindo: Meu nome é Cade Winston. Aluno de mestrado em belas-artes, voluntário, abraçador de mães e seu namorado pelas próximas vinte e quatro horas. Prazer em conhecê-la. Com seus cabelos coloridos, tatuagens e um namorado que combina com tudo isso, Max tem exatamente o estilo que seus pais mais desprezam... E eles nem sonham que a filha vive assim. Ela fica em apuros quando seus pais a visitam na faculdade e exigem conhecer o futuro genro. A solução que Max encontra para não ser desmascarada é pedir para um desconhecido se passar por seu namorado. Para Cade, a proposta veio em boa hora: é a chance que ele esperava para acabar com a sua fama de bom moço, que até hoje só serviu para atrapalhar sua vida.

Escola Noturna: Quando todos estão mentindo, em quem você confia? Quando a adolescente problemática Allie Sheridan vai presa de novo, seus pais decidem que já estão fartos. Assim, ela é despachada para a Academia Cimmeria, um colégio interno bem distante dos seus amigos londrinos. A academia é uma bela construção, cheia de adolescentes lindos e milionários do tipo que viaja de jatinho, foi criado pela babá e só faz compras nos endereços mais exclusivos. Em Escola Noturna, primeiro volume de uma trilogia, Allie faz novas amizades e conhece Carter, um rapaz solitário com quem ela sente uma conexão imediata. Só que seus colegas, e talvez até alguns dos professores, estão protegendo um segredo sombrio. Quando o perigo começa a rondar os muros da escola e a violência se torna realidade, Allie terá que decidir em quem confiar, se quiser descobrir o que está acontecendo.
Obs: Já li esse! Terá resenha em breve! ;)


Fazia um tempinho já que eu achei que estava "devendo" para a Jane Austen uma leitura melhor das suas obras. Orgulho e Preconceito foi um livro que eu li muito novinha e confesso que não estava "pronta" ainda para ler e acredito não ter entendido bem o real sentido da história, sendo assim resolvi fazer uma releitura. Comecei no kindle nesta edição da Saraiva então resolvi comprar a mesma edição para continuar a leitura. Persuasão é, acredito, o livro que mais tenho vontade de ler da Jane junto com A abadia de Northanger. Quero ler em breve.

Orgulho e PreconceitoNa Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista.

Persuasão: Anne Elliot, a heroína de Persuasão, é uma nem tão jovem solteira que, seguindo os conselhos de uma amiga, dispensara, sete anos atrás, o belo e valoroso (porém sem título nobiliárquico e sem terras) Frederick Wentworth. No entanto, o futuro sentimental e financeiro de Anne não é muito promissor, e quando o destino a coloca frente a frente com Frederick, agora um distinto capitão da Marinha britânica, reflexões, conjunturas e arrependimentos são inevitáveis.


Bom gente! É isso. Em breve estarei postando resenha de "Minha mãe é um peça" e "Escola Noturna". ;*